Ficha do Filme

DUPLA IMPLACÁVEL

(From Paris With Love, 2010)

Estrela ativa Estrela ativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa

DVD

Estreia

09/04/2010

James Reece (Jonathan Rhys Meyers) é um jovem agente da Embaixada Americana na França que se alia ao experiente espião Charlie Wax (John Travolta) para impedir um ataque terrorista em Paris.

Vote

COMPARTILHE:

FICHA TÉCNICA

Gênero: Ação

Direção: Pierre Morel

Roteiro: Adi Hasak, Luc Besson

Elenco: Amber Rose Revah, Eric Godon, John Travolta, Jonathan Rhys-Meyers, Kasia Smutniak, Richard Durden, Yin Bing

Produção: India Osborne, Luc Besson

Fotografia: Michel Abramowicz

Trilha Sonora: David Buckley

Ano: 2010

País: França

Cor: Colorido

Estreia: 09/04/2010 (Brasil)

Distribuidora: PlayArte

Estúdio: Apipoulaï / Europa Corp / Grive Productions / M6 Films

Classificação: 14 anos

EXTRAS

- Making of
- Entrevista com John Travolta
- Duração: 92 minutos.
- Legendas: Inglês e Português
- Formato de Tela: Widescreen

CRÍTICA

por Celso Sabadin

Antes de mais nada, uma explicação: este Dupla Implacável nada tem a ver com o filme homônimo de 1994. Trata-se apenas da “tradução” criada pela distribuidora brasileira do original From Paris, With Love, que por sua vez brinca com o clássico da espionagem From Russia, With Love.

A história fala de James (o irlandês Jonathan Rhys Meyers de Match Point – Ponto Final), assessor especial do embaixador norte-americano em Paris, que de quebra, faz uns “bicos” de espionagem para seu patrão. Coisa pouca, serviço de “espião peão”. O que James (até nome de agente secreto ele tem) não sabia é que de uma hora para outra ele iria se envolver até o pescoço com a espionagem barra pesada, aquela que a gente só vê no cinema, repleta de tiroteios e inacreditáveis perseguições. Isto acontece quando ele conhece o americano Charlie Wax (John Travolta, gordo e careca), um policial enviado a Paris para tentar evitar um suposto ataque terrorista.

Na verdade, esta trama de suposto ataque terrorista, e outras que aparecerão pelo caminho, nada mais são que uma fina (e põe fina nisso) linha narrativa que pretende costurar uma sequência pouco convincente de momentos de ação. Pretende; não consegue. Lá pelo meio do filme o público até se esquece porque a tal dupla implacável corre tanto pra cá e pra lá, e por que eles estão explodindo tantas coisas. Nada contra os filmes de ação; pelo contrário. Mas um pouquinho de conteúdo (ou pelo menos de bom humor) seria bem-vindo.

O autor da história é o festejado cineasta francês Luc Besson, que depois de dirigir sucessos como Imensidão Azul e O Profissional, partiu para a produção de um cinema mais comercial, fazendo do modelo norte-americano o seu padrão de referência.

Dupla Implacável é dirigido pelo francês Pierre Morel, de Busca Implacável e trabalhos na televisão. Um erro tanto no resultado do filme em si como também pela resposta da bilheteria: apesar de ter tido um bom lançamento nos EUA (com quase três mil salas), o filme por ali não pagou nem metade de seus custos, estimados em US$ 50 milhões.

E para não dizer que eu não falei de flores, Dupla Implacável vale, pelo menos, por duas belezas: a atriz polonesa Kasla Smutniak no papel feminino principal e, claro... locações em Paris.

COMENTAR

comments powered by Disqus
Parceiro R7