Ficha do Filme

FLOR DO DESERTO

(Desert Flower, 2009)

Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa

DVD

Estreia

25/06/2010

Baseado no best seller Desert Flower, é autobiografia da modelo somali Waris Dirie (Liya Kebede), circuncidada aos cinco anos e vendida para um casamento arranjado aos 13 anos. A garota fugiu, atravessando o deserto por dias até chegar a Mogadishu, capital da Somália, onde passou o resto da adolescência sem ser alfabetizada. Ao trabalhar em um restaurante fast food, foi descoberta pelo fotógrafo Terry Donaldson que a levou para os Estados Unidos, onde se tornou uma modelo mundialmente conhecida, além de ser embaixadora da ONU no combate à mutilação genital feminina.

Vote

COMPARTILHE:

FICHA TÉCNICA

Gênero: Drama

Direção: Sherry Horman

Roteiro: Smita Bhide

Elenco: Anna Hilgedieck, Anthony Mackie, Craig Parkinson, Eckart Friz, Juliet Stevenson, Liya Kebede, Matt Kaufman, Meera Syal, Sally Hawkins, Soraya Omar-Scego, Teresa Churcher, Timothy Spall

Produção: Peter Herrmann

Fotografia: Ken Kelsch

Trilha Sonora: Martin Todsharow

Duração: 124 min.

Ano: 2009

País: Alemanha / Reino Unido / Áustria

Cor: Colorido

Estreia: 25/06/2010 (Brasil)

Distribuidora: Imovision

Estúdio: Desert Flower Filmproductions

Classificação: 14 anos

Informação complementar: Baseado no romance de Waris Dirie

EXTRAS

- Menu interativo
- Seleção de cenas
- Próximos lançamentos Duração: 120 minutos
Formato da tela: Widescreen Anamórfico 16:9
Legendas: Português / Inglês
Idioma: Inglês

IMAGENS

CRÍTICA

por Heitor Augusto

Como tratar um tema dolorido no cinema? A resposta que Flor do Deserto deu a esse questionamento é não fugir do assunto, mas colocou uma série de outros temas ao lado do que há de mais dolorido na história. Assim, o público sofre, mas não foge do cinema.

No caso desta ficção, a dor surge da história da protagonista, Waris, uma menina somali mutilada aos cinco anos e vendida como esposa aos 13 anos, mas que fugiu da desgraça iminente ao entrar para o mundo da moda. Quem interpreta a personagem é a modelo etíope Liya Kebede.

Flor do Deserto é um filme cuja força é, ao mesmo tempo, sua fraqueza. A direção Sherry Horman não radicaliza e opta por narrar a vida de Waris como um conto de fadas. O ponto mais espinhoso e o tom de denúncia ficam mais para o final.

Com isso, não espanta um público que, à priori, não estaria disposto a assistir a tragédia no cinema. Ou seja, se o intuito é denunciar a prática de mutilação genital, comum em metade dos países da África, o filme cumpre sua função.

Mas, se além disso, Flor do Deserto pretendia ser forte e cinema, de fato, o filme parou no meio do caminho. Especialmente porque a força e a emoção surgem muito mais da história de Waris do que nas escolhas e afirmações do filme.

Só para dar uma ideia disso, basta emparelhar Flor do Deserto com Preciosa – Uma História de Amor. Neste, Lee Daniels explora a potência de sua protagonista e não foge das situações dramáticas, mesmo que dê ao espectador uma pitada de esperança.

Flor do Deserto é, sim, um filme importante, que merece ser visto. Mas, poderia ser muito melhor.

Prêmios e Indicações


» Melhor Filme Europeu (Prêmio de Público) do Festival de San Sebastián de 2009

COMENTAR

comments powered by Disqus

CURIOSIDADES

Baseado no livro da ex-modelo somali Waris Dine, que sofreu mutilação genital aos cinco anos.
Parceiro R7