Ficha do Filme

O IMPOSSÍVEL

(The Impossible, 2011)

Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa

DVD

BLU-RAY

Estreia

21/12/2012

A história de uma família em meio ao tsunami que assolou o litoral da Tailândia, em 2004. Maria (Naomi Watts), Henry (Ewan McGregor) e seus três filhos iniciam suas férias na Tailândiam em busca de alguns dias de sossego no paraíso tropical. Porém, na manhã de 26 de dezembro, enquanto a família relaxa na piscina depois das festividades de Natal, um terrível barulho surge do centro da terra. Maria, paralisada, vê à sua frente uma enorme parede de água suja que vem ao seu encontro.

10
Nota do Público

Vote

COMPARTILHE:

FICHA TÉCNICA

Gênero: Drama

Direção: Juan Antonio Bayona

Roteiro: Sergio G. Sánchez

Elenco: Bruce Blain, Byron Gibson, Cecilia Arnold, Christopher Alan Byrd, David Firestar, Desmond O'Neill, Dominic Power, Ewan McGregor, George Baker, Georgina L. Baert, Geraldine Chaplin, Gitte Witt, Henry Reed, Jan Roland Sundberg, Johan Sundberg, Lancelot Kwok, Laura Power, Marco Naddei, Marta Etura, Naomi Watts, Natalie Lorence, Nicola Harrison, Oak Keerati, Oaklee Pendegast, Oli Pascoe, Olivia Jackson, Ploy Jindachote, Russell Geoffrey Banks, Samuel Joslin, Sönke Nöhring, Teo Quintavalle, Tom Holland, Vanesa de la Haza

Produção: Álvaro Augustín, Belén Atienza, Enrique López Lavigne, Ghislain Barrois

Fotografia: Óscar Faura

Trilha Sonora: Fernando Velázquez

Duração: 107 min.

Ano: 2011

País: Espanha / Estados Unidos

Cor: Colorido

Estreia: 21/12/2012 (Brasil)

Distribuidora: Paris Filmes

Estúdio: Apaches Entertainment / Telecinco Cinema

Classificação: 14 anos

EXTRAS

- Sem extras

- Formato de tela: Widescreen Anamórfico 16x9
- Áudio: Inglês e Português
- Legendas: Inglês e Português

- Cenas deletadas
- Escolhendo o elendo de O Impossível
- Realizando o impossível
- Áudio comentário com diretor J.A. Bayona, escritor Sergio Sanches e produtoras Belen Atienza e Maria Belon

- Formato de tela: Widescreen Anamórfico 16x9
- Áudio: Inglês e Português
- Legendas: Inglês e Português

IMAGENS

CRÍTICA

por Roberto Guerra

Temos aqui um filme-catástrofe levado numa toada diferente do que estamos acostumados a ver no cinema americano. E, de fato, o filme não vem do país. É uma produção espanhola, do diretor Juan Antonio Bayona (do bom O Orfanato), que trata do tsunami que devastou a costa asiática em 2004, deixando centenas de milhares de mortos.

A produção é inspirada no drama de uma família espanhola – britânica no longa - que passava férias na Tailândia no momento da tragédia. Maria (Naomi Watts) e Henry (Ewan McGregor) curtem um resort paradisíaco com seus três filhos: Lucas (Tom Holland), Thomas (Samuel Joslin) e Simon (Oaklee Pendergast). Num átimo, estão lutando pela própria vida ao serem arrastados pelas ferozes ondas.

O Impossível é um filme duro, contundente em suas imagens. Bayona não poupa o espectador das feridas (físicas e psicológicas) de seus protagonistas. A diferença em relação aos filmes-catástrofe americanos está no fato de não tratar do drama de vários núcleos de personagens. Concentra-se basicamente na família em questão, resvalando apenas na tragédia de outras vítimas.

O cineasta usa da manipulação narrativa para fisgar o espectador. O Impossível quer fazer você derramar lágrimas e não esconde isso. Bayona gasta até o último cartucho de munição emocional - incluindo a trilha sonora incidental a avisar: é hora de engolir seco e ficar com os olhos marejados. Ewan McGregor e Naomi Watz, dois ótimos atores, ajudam a fazer o sofrimento desse casal transbordar na tela.

É compreensível que o diretor catalão tenha intencionado ver o público sentir de forma pungente a tragédia, mas apelou. Se não bastasse, há uma sequência de encontros e desencontros nos corredores e arredores de um hospital que simplesmente destoa do que foi visto até então. Aqui a manipulação tem o objetivo de sustentar um clima de tensão no quarto final do longa, o que afasta a produção da realidade.

Tecnicamente o filme não faz feio. Fotografia e o trabalho de cor e contraste são excelentes. A câmera é muito bem conduzida, nos colocando dentro dos momentos mais dramáticos como se estivéssemos observando tudo ali ao lado. Bayona, no entanto, se mostrou incapaz de captar a atenção do espectador num esteio contínuo, o que resultaria num arco dramático crescente e eficente. Recorreu a tudo quanto foi tipo de artimanha para fazer funcionar um roteiro que, na verdade, se revela episódico.

O Impossível é uma miscelânea: tem bons momentos carregados de tensão e também outros tantos repletos de futilidades ou, simplesmente, desnecessários. Vale por nos aproximar do lado humano dessa adversidade. Peca por exagerar e, com isso, contraditoriamente, nos afastar da realidade.


Prêmios e Indicações

2013

>> Oscar: Indicado na categoria Melhor Atriz (Naomi Watts)


» Em 2013, indicado ao Oscar de Melhor Atriz (Naomi Watts)

COMENTAR

comments powered by Disqus

CURIOSIDADES

Do mesmo diretor de O Orfanato.
Parceiro R7