Ficha do Filme

OS DESCENDENTES

(The Descendants, 2011)

Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela inativa Estrela inativa

DVD

BLU-RAY

Estreia

27/01/2012

Matt King (George Clooney) é um marido indiferente e pai de duas meninas, que é forçado a reexaminar seu passado e abraçar seu futuro depois que sua esposa sofre um acidente de barco em Waikiki. O trágico acontecimento acaba por aproximar Matt das filhas, o que o ajuda na difícil decisão de vender um terreno herdado da família.

Vote

COMPARTILHE:

FICHA TÉCNICA

Gênero: Comédia Dramática

Direção: Alexander Payne

Roteiro: Alexander Payne, Jim Rash, Nat Faxon

Elenco: Aileen Boo Arnold, Amara Miller, Barbara L.Southern, Beau Bridges, Carmen Kaichi, Celia Kenney, Darryl K. Gonzales, Esther Kang, George Clooney, Grace A. Cruz, Hugh Foster, Jon McManus, Judy Greer, Karen Kuioka Hironaga, Kaui Hart Hemmings, Kim Gennaula, Koko Kanealii, Laird John Hamilton, Linda Rose Herman, Mary Birdsong, Matt Corboy, Matt Esecson, Matthew Lillard, Matthew Reese, Melissa Kim, Michael Ontkean, Milt Kogan, Nick Krause, Patricia Hastie, Rob Huebel, Robert Forster, Romey Keola Yokotake, Scott Michael Morgan, Shailene Woodley, Sonya Balmores, StantonJohnston, Tiare R. Finney, Tom McTigue, Zoel Turnbull

Produção: Alexander Payne, Jim Burke, Jim Taylor

Fotografia: Phedon Papamichael

Duração: 117 min.

Ano: 2011

País: Estados Unidos

Cor: Colorido

Estreia: 27/01/2012 (Brasil)

Distribuidora: Fox Film

Estúdio: Ad Hominem Enterprises

Classificação: 14 anos

Informação complementar: Baseados na obra de Kaui Hart Hemmings

EXTRAS

- Sem Extras
- Idioma: Inglês, Português, Espanhol
- Legenda: Inglês / Português / Espanhol
- Formato de tela: 16x9 Widescreen
- Sem Extras
- Idioma: Inglês, Português, Espanhol
- Legenda: Inglês / Português / Espanhol
- Formato de tela: Widescreen 1080p

IMAGENS

CRÍTICA

por Roberto Guerra

Os Descendentes é um belo exemplo de como fazer bom cinema usando o cotidiano das pessoas como matéria-prima. Honesto e realista, consegue fazer rir e chorar sem recair nos lugares-comuns típicos dos filmes do gênero drama familiar.

São 117 minutos de um trabalho eficiente versando sobre a condição humana e a capacidade nossa de encontrar humor e alento diante das mais atrozes adversidades. Um filme sobre resistência, sobre o ímpeto de ir adiante apesar dos inevitáveis (e muitas vezes inexoráveis) revezes da vida. Por isso, fica impossível não se identificar com as emoções vividas pelos personagens, que conquistam o espectador desde o começo da projeção.

Logo no início somos apresentados ao cotidiano de Matt King (George Clooney, seguro e eficiente) por ele mesmo. Trata-se de um pai e marido que sempre se dedicou ao trabalho e agora precisa encarar uma tragédia familiar, que acaba se tornando mais complicada do que ele imaginava. Em paralelo, Matt também é responsável pela venda de um grande terreno herdado por seus antepassados, descendentes da realeza do Havaí.

O modo como a personagem de Clooney vai lidando com as adversidades é uma lição de sutileza cinematográfica. O diretor Alexander Payne (de A Eleição e Sideways - Entre Umas e Outras) é um maestro na arte de trafegar com eficiência entre as fronteiras da comédia e drama. Por vezes o espectador se vê diante de momentos do filme que não sabe se o melhor é rir ou chorar. Assim como na vida, afinal. O interessante é ver que Os Descendentes vem ganhando aprovação da crítica e do público ao redor do mundo contando uma história distante dos grandes dramas que costumam amealhar prêmios e agradar os especialistas. Payne optou por contar uma pequena história, mas não menos comovente e pungente. E o fez com rara eficiência.

A trama de Os Descendentes é conduzida por seus personagens. É neles que está a história. Assistimo-os aprendendo a lidar com a dor, com o momento de dizer adeus, com a perda. Vivemos esse filme através deles e suas idiossincrasias. Clooney é a estrela do filme, conduzindo seu papel com destreza e comedimento e abrindo espaço para os outros brilharem. Em especial a jovem atriz Shailene Woodley, como sua filha de 17 anos, uma rebelde aparentemente sem causa, mas que o espectador descobre ter razões para o ser.

Payne sintetiza a diversidade e complexidade do ser humano em seu trabalho, sem dúvidas o mais maduro dos seus filmes em clareza narrativa. Um longa inspirador a mostra que não basta ter uma boa história em mãos, é preciso saber transformá-la em experiência de cinema. E Alexander Payne, insdiscutivelmente, soube.

Prêmios e Indicações

2012

>> Oscar: Indicado na categoria Melhor Ator (George Clooney)

>> Oscar: Indicado na categoria Melhor Diretor (Alexander Payne)

>> Oscar: Indicado na categoria Melhor Filme

>> Oscar: Indicado na categoria Melhor Montagem

>> Oscar: Vencedor na categoria Melhor Roteiro Adaptado


» Vencedor do Globo de Ouro 2012 de Melhor Filme - Drama e Melhor Ator (Drama) para George Clooney
» Ganhou o Oscar 2012 na categoria de Melhor Roteiro Adaptado

COMENTAR

comments powered by Disqus
Parceiro R7