Ficha do Filme

UMA MÃE EM APUROS

(Motherhood, 2009)

Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa

DVD

Estreia

15/01/2010

O filme se passa em um único dia na vida Eliza Welch (Uma Thurman), escritora de ficção, mãe e blogueira, que precisa preparar a festa de aniversário de seis anos de sua filha, cuidar de seu filho mais novo que está começando a andar, lutar por uma vaga no estacionamento, socializar com outras mães no playground e resolver uma encrenca após postar uma confissão de sua melhor amiga em seu blog. E, além de tudo isso, Eliza decide entrar em um concurso organizado por uma revista sobre pais e tudo que ela precisa fazer é escrever uma redação de 500 palavras sobre o que a maternidade representa para ela.

Vote

COMPARTILHE:

FICHA TÉCNICA

Gênero: Comédia

Direção: Katherine Dieckmann

Roteiro: Katherine Dieckmann

Elenco: Anthony Edwards, Javier Picayo, Jenny Kirlin, Maya Ri Sanchez, Minnie Driver, Uma Thurman, Vincent James Russo

Produção: Christine Vachon, Jana Edelbaum, John Wells, Pamela Koffler, Rachel Cohen

Fotografia: Nancy Schreiber

Trilha Sonora: Joe Henry

Duração: 90 min.

Ano: 2009

País: Estados Unidos

Cor: Colorido

Estreia: 15/01/2010 (Brasil)

Distribuidora: Paris Filmes

Estúdio: iDeal Partners Film Fund / John Wells Productions / Killer Films

Classificação: Livre

EXTRAS

- Sem extras
- Duração: 85 minutos.
- Idiomas: Inglês e Português
- Legendas: Inglês e Português
- Região: 4
- Formato de Tela: Letterbox

CRÍTICA

por Celso Sabadin

Embora o título e o cartaz tentem vender a imagem de comédia, Uma Mãe em Apuros não é exatamente um filme feito para rir, mas sim para refletir. Com bom humor, é verdade. Mas talvez a classificação “romance” caísse melhor para este filme, nesta era em que por mais que o cinema evolua e se transforme, os marqueteiros de plantão ainda insistam em engessar as produções cinematográficas em classificações ultrapassadas.

Rótulos à parte, Uma Mãe em Apuros consegue uma rápida e imediata empatia com boa parte da população, já que mostra uma situação das mais comuns para a grande maioria das mães urbanas: a eterna tentativa de conciliar afazeres domésticos com filhos, casamento, orçamento, amigos e - se der tempo - um mínimo de realização pessoal. Tudo é analisado sob o ponto de vista de Eliza (Uma Thurman, desglamurizada), uma nova-iorquina que entra em crise ao ver sua vida pessoal e seus sonhos se esvaindo entre um dever doméstico e outro, entre uma confusão de trânsito e outra, entre uma conta a pagar e outra. O marido (Anthony Edwards) não ajuda muito e, para piorar as coisas, os nova-iorquinos parecem se tornar cada vez mais neurastênicos em suas cruzadas pela crucificação de tudo que seja politicamente incorreto. Enfim, a vida de Eliza está se tornando um inferno e é preciso fazer alguma coisa.

A roteirista e diretora Katherine Dieckmann leva o filme com sobriedade. Embora ela seja especializada em clipes musicais, a narrativa não se apoia sobre grandes arroubos nem temáticos nem cinematográficos. Tudo leva a marca da simplicidade e da verossimilhança de uma personagem simples e verossímil. E, por isso mesmo, com grande capacidade de identificação e empatia. Seguidores de Syd Field talvez estranhem o fato do filme não surpreender com reviravoltas cronometradas ou soluções fantásticas, mas é justamente isso que faz o charme de Uma Mãe em Apuros.

Trata-se de um simples e bem-vindo convite à reflexão. Um elogio a uma época quase já esquecida, na qual, no dizer de uma das personagens, fumavam-se mais baseados, ouviam-se músicas mais alto e as posições políticas eram mais firmes.

Prêmios e Indicações


» Disputou o prêmio de Melhor Filme entre longas norte-americanos do Festival de Sundance em 2009.

COMENTAR

comments powered by Disqus

CURIOSIDADES

Katherine Dieckmann dirigiu dois clipes de músicas do R.E.M: Stand e Shiny Happy People.
Parceiro R7