Ficha do Filme

XEQUE-MATE (2006)

(Lucky Number Slevin, 2006)

Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa Estrela inativa

DVD

Estreia

15/09/2006

Um caso de identidades trocadas coloca Slevin (Josh Hartnett) no meio de um assassinato, planejado por um dos chefões do crime de Nova York, Schlomo (Ben Kingsley).
10
Nota do Público

Vote

COMPARTILHE:

FICHA TÉCNICA

Gênero: Drama

Direção: Paul McGuigan

Roteiro: Jason Smilovic

Elenco: Ben Kingsley, Bruce Willis, Josh Hartnett, Lucy Liu, Morgan Freeman, Stanley Tucci

Produção: Andreas Grosch, Anthony Rhulen, Chris Roberts, Christopher Eberts, Kia Jam, Robert Kravis, Tyler Mitchell

Fotografia: Peter Sova

Trilha Sonora: Joshua Ralph

Duração: 109 min.

Ano: 2006

País: Estados Unidos

Cor: Colorido

Estreia: 15/09/2006 (Brasil)

Estúdio: Capitol Films

Classificação: 16 anos

EXTRAS

- Making Of
- Cenas Deletadas
- Slide Show
- Trailer
- Novidades - Áudio: Inglês e Português Dolby Digital 5.1 e 2.0
- Legendas: Português e Inglês
- Formato da Tela: Widescreen

IMAGENS

CRÍTICA

por Celso Sabadin

Logo neste seu primeiro trabalho para cinema, o roteirista Jason Smilovic conseguiu um feito raro: o desenvolvimento de um roteiro intrigante, inteligente, razoavelmente criativo e com desfecho mais do que satisfatório. Esses méritos já são suficientes para fazer de Xeque-Mate um filme policial acima da média.

Misturando violência, uma narrativa fragmentada e uma pitada de bom humor, o filme dirigido pelo escocês Paul McGuigan (Paixão à Flor da Pele) mostra o tamanho da encrenca que o jovem Slevin (Josh Hartnett, de Dália Negra) se mete ao ser, teoricamente, confundido com um suposto Nick Fisher, que estaria seriamente envolvido com o crime organizado. Teoricamente? Suposto? Estaria? Todas estas dúvidas e condicionais se justificam: Xeque-Mate é um jogo de aparências e falsidades, no qual tudo só é efetivamente revelado nos momentos finais. Quanto menos se souber da trama antes de se ver o filme, melhor.

Com montagem ágil e movimentos de câmera em estilo de videoclipe, o filme se assemelha ao estilo de Guy Ritchie (Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes), embora tenha menos humor que os trabalhos do diretor também conhecido por ser marido da Madonna. Vale ser conferido.

COMENTAR

comments powered by Disqus
Parceiro R7