Ficha do Filme

A PELE QUE HABITO

(La Piel que Habito, 2011)

Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela ativa Estrela inativa Estrela inativa

DVD

BLU-RAY

Estreia

04/11/2011

Richard Ledgard (Antonio Bandeiras) é um cirurgião plástico que, após a morte da sua mulher num acidente de carro, se interessa pela criação de uma pele com a qual poderia tê-la salvo. Doze anos depois, ele consegue cultivar esta pele em laboratório, aproveitando os avanços da ciência e atravessando campos proibidos como os da transgênese com seres humanos. No entanto, este não será o único delito que o cirurgião irá cometer.
8
Nota do Público

Vote

COMPARTILHE:

FICHA TÉCNICA

Gênero: Suspense

Direção: Pedro Almodóvar

Roteiro: Agustín Amodóvar, Pedro Almodóvar

Elenco: Agustín Almodóvar, Ana Mena, Antonio Banderas, Bárbara Lennie, Blanca Suárez, Chema Ruiz, David Vila, Eduard Fernandez, Elena Anaya, Esther García, Fernando Cayo, Guillermo Carbajo, Jan Cornet, Jordi Vilalta, José Luis Gómez, Marisa Paredes, Roberto Álamo, Sheyla Fariña, Susi Sánchez, Teresa Manresa, Violaine Estérez

Produção: Agustín Almodóvar, Esther García

Fotografia: Jose Luis Alcaine

Trilha Sonora: Alberto Iglesias

Duração: 133 min.

Ano: 2011

País: Espanha

Cor: Colorido

Estreia: 04/11/2011 (Brasil)

Distribuidora: Paris Filmes

Estúdio: Canal+ España / El Deseo S.A / Instituto de Crédito Oficial (ICO) / Televisión Española (TVE)

Classificação: 16 anos

Informação complementar: Baseado no livro de Thierry Jonquet

EXTRAS

» DVD disponível para locação em 15/03/2012

» Blu-ray disponível para locação em 15/03/2012

IMAGENS

Prêmios e Indicações


» Em 2012, foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro
» Em 2011, foi Indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes

COMENTAR

comments powered by Disqus

CURIOSIDADES

Do mesmo diretor de Abraços Partidos e Fale com Ela
Baseado no livro Mygale, de Thierry Jonquet
Ledgard chama sua pele sintética de Gal. Esse nome é uma contração de Galateia. Na mitologia grega, o talentoso escultor Pigmalião fez uma estátua em homenagem a Afrodite, Deusa do Amor, para encontrar alguém a quem ele pudesse amar. Mas ficou triste, poi