171

171

(Criminal)

2004 , 87 MIN.

Gênero: Comédia Dramática

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Gregory Jacobs

    Equipe técnica

    Roteiro: Gregory Jacobs, Steven Soderbergh

    Produção: George Clooney, Steven Soderbergh

    Fotografia: Chris Menges

    Trilha Sonora: Alex Wurman

    Estúdio: Warner Bros

    Elenco

    Diego Luna, John C. Reilly, Jonathan Tucker, Laura Cerón, Maggie Gyllenhaal, Peter Mullan, Soledad St. Hilaire, Zitto Kazann

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Acredito que refilmagens devem recorrer ao filme original o menos possível. Quando você assiste a um remake, o que você espera é ver coisas novas, especialmente quando o roteiro do filme original é tão importante, como é este caso. É aí que entra 171. A refilmagem do genial Nove Rainhas não traz absolutamente nada de inovador na trama, grande destaque do sucesso do cinema argentino lançado em 2001. Por isso, é com grande pesar que digo que 171 só deve ser visto por quem nunca viu o filme original.

    É com grande pesar que digo isso porque, apesar dessa grande limitação, 171 é um bom filme. O diretor e roteirista Gregory Jacobs fez as modificações necessárias na história para que ela se passasse naturalmente nos EUA. O grande problema é que adaptar um filme como Nove Rainhas é um trabalho deveras ingrato.

    A história é a mesma: dois vigaristas - o novato Rodrigo (Diego Luna) e o experiente Richard (John C. Reilly) - aplicam um golpe milionário que consiste na venda de uma nota rara, expedida pelo Tesouro Nacional Americano, e falsificado a um colecionador cheio da grana e, para isso, contam com a ajuda da irmã de Richard, a enfezada Valerie (Maggie Gyllenhaal). Aqui, não temos como pano de fundo a crise na economia argentina, nem o selo Nove Rainhas que dá nome ao filme original, mas sim a miscigenação de nacionalidades presente nas ruas de os Angeles, onde se passa 171.

    171 é, sim, um bom filme. Por isso, os espectadores que gostarem dele provavelmente ficarão curiosos para ver a produção original e, quem sabe, isso desperte sua curiosidade em relação a cinematografias de outros países, além da Argentina. E essa possibilidade eu aplico mais em relação ao público norte-americano (famoso por odiar as legendas) do que o brasileiro. Não digo que quem já viu Nove Rainhas vai odiar esta refilmagem, muito pelo contrário, mas aquela surpresa final fica totalmente sem-graça desta vez. Agora, se você nunca viu Nove Rainhas, realmente recomendo que o veja. Depois de ver 171, de preferência.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus