A ALMA DO OSSO

A ALMA DO OSSO

(A Alma do Osso)

2004 , 74 MIN.

Gênero: Documentário

Estréia: 28/05/2010

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Cao Guimarães

    Equipe técnica

    Produção: Beto Magalhães

    Fotografia: Beto Magalhães, Cao Guimarães

    Trilha Sonora: O Grivo

    Estúdio: Cinco em Ponto

    Distribuidora: Independente

  • Crítica

    26/05/2010 15h40

    É sempre uma rica experiência assistir a um filme do mineiro Cao Guimarães (Andarilho e O Fim do Sem Fim). Sua câmera se aproxima de personagens que, à priori, não tem a lógica do mundo “normal”. Desse contato entre ele e seu personagem, geralmente surge uma mise en scène diferenciada.

    A Alma do Osso é mais um exemplo disso. Um homem que mora em uma caverna, guarda uma infinidade de latas, sacos numa falsa desordem. Faz café, cozinha com meia dúzia de gravetos, não sabe muito bem diferenciar o Real, o Cruzeiro e o Dólar.

    O risco de ridicularizar um personagem passa longe de A Alma do Osso. Cao Guimarães desmonta o pensamento cartesiano e a noção de analisar e sintetizar. O personagem do filme não é um louco, ou desvairado, ou desequilibrado ou outros adjetivos. O personagem “é”, e para por aí.

    Ele é aquele lado da mente de todos nós foge à lógica, ao catalogável. A solidão. Um sonho que interpreta para a câmera. Os filmes de Cao Guimarães fazem bem para o cinema, para o olhar, o sentir. Um brinde ao irracional.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus