A CARTADA FINAL

A CARTADA FINAL

(The Score)

2001 , 124 MIN.

14 anos

Gênero: Ação

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Frank Oz

    Equipe técnica

    Roteiro: Daniel E. Taylor, Kario Salem, Lem Dobbs, Scott Marshall Smith

    Produção: Gary Foster, Lee Rich

    Fotografia: Rob Hahn

    Trilha Sonora: Howard Shore

    Estúdio: Cineartists AG, Horseshoe Bay Productions, Lee Rich Productions, Mandalay Pictures, MP Film Management, Paramount Pictures, Vierte Beteiligung KC Medien AG & Co. KG

    Elenco

    Angela Bassett, Bobby Brown, Carlo Essagian, Cassandra Wilson, Charles V. Doucet, Christian Jacques, Christian Tessier, Claude Despins, Dacky Thermidor, Edward Norton, Eric Hoziel, Gary Farmer, Gavin Svensson, Gerard Blouin, Henry Farmer, Jamie Harrold, Jean-René Ouellet, John Talbot, Lenie Scoffié, Marie-Josée Colburn, Mark Camacho, Marlon Brando, Martin Drainville, Maurice Demers, Mose Allison, Nick Carasoulis, Norman Mikeal Berketa, Paul Soles, Pierre Drolet, Richard Waugh, Richard Zeman, Robert De Niro, Serge Houde, Thinh Truong Nguyen

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Várias vezes já escrevi neste espaço que a pura e simples presença de excelentes efeitos especiais não faz, necessariamente, um filme de qualidade. Dentro do mesmo raciocínio, a pura e simples presença de um elenco maravilhoso também não é suficiente para se fazer um bom filme, quando o roteiro é apenas mediano. Este é exatamente o caso de A Cartada Final, policial que tem o mérito de reunir, num mesmo set de filmagens, três grandes atores de três diferentes gerações: Marlon Brando, Robert De Niro e Edward Norton. O roteiro, porém, é previsível e igual a vários outros filmes do gênero.

    Max (Marlon Brando) é um criminoso da velha guarda que convence Nick (De Niro) a abrir mão de suas convicções “profissionais” de ladrão solitário. O plano é roubar um valiosíssimo cetro real, mas para isso Nick deverá trabalhar em conjunto com outro “colega”, o pernóstico Jack (Edward Norton). O resto, qualquer cinéfilo que curta filmes sobre roubos espetaculares já pode antever com alguma facilidade.

    Primeiro filme “sério” (não-comédia e não-infanto-juvenil) dirigido por Frank Oz, A Cartada Final acabou se transformando num martírio para a carreira do diretor. O sempre excêntrico Marlon Brando recusava-se a receber ordens de Oz e pediu para que todas as cenas em que ele participasse fossem dirigidas por De Niro. A briga interna não influenciou diretamente no resultado do filme, que tem bom nível de produção e direção segura, mas com um roteiro tão fraco que nem Oz (conhecido também como o dublador de Yoda, de Guerra nas Estrelas) poderia fazer milagre. A Força estava com Brando.

    29 de outubro de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus