A CASA DO LAGO

A CASA DO LAGO

(The Lake House)

2006 , 99 MIN.

Gênero: Drama

Estréia: 18/08/2006

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Alejandro Agresti

    Equipe técnica

    Roteiro: David Auburn

    Produção: Doug Davison, Roy Lee

    Fotografia: Alejandro Brodersohn

    Trilha Sonora: Paul M. van Brugge, Prince

    Estúdio: Warner Bros

    Elenco

    Christopher Plummer, Keanu Reeves, Sandra Bullock, Shohreh Aghdashloo

  • Crítica

    18/08/2006 00h00

    A Casa do Lago, primeiro filme de produção norte-americana dirigido pelo cineasta argentino Alejandro Agresti (Um Mundo Menos Pior), é um romance baseado numa história fantástica, cheia de acontecimentos inexplicáveis, que funciona como um conto de fadas moderno. Envolvente, o filme conta com dois atores que apresentam uma química já conhecida nas telonas: Keanu Reeves e Sandra Bullock, trabalhando pela primeira vez juntos desde Velocidade Máxima (1994).

    Esta refilmagem do filme sul-coreano Siworae (2000) mostra a estranha história de amor entre Kate (Sandra Bullock) e Alex (Keanu Reeves). Durante os 99 minutos da produção, o contato real entre os dois é pouco. O romance é construído por meio das cartas que trocam quando ele se muda à casa do lago do título, onde a solitária médica morou anteriormente. Ao mesmo tempo em que descobrem serem bastante parecidos, Kate e Alex percebem que a concretização desse amor é mais difícil do que se pode imaginar.

    A Casa do Lago tem momentos fantásticos e soluções esquisitas demais. O roteiro apresenta alguns buracos não muito bem concluídos. Mas esses problemas ficam em segundo plano, uma vez que a produção é capaz de seduzir até o espectador mais descrente, aquele cansado de ver romances falsos no cinema. A situação absurda pela qual o casal passa serve como metáfora para uma mais real: o fracasso de alguns romances por conta do timing. Ou seja, ambos os lados devem estar procurando a mesma coisa quando se encontram, eles devem estar no mesmo "tempo", literalmente.

    Sandra Bullock e Keanu Reeves são capazes de fazer com que seus personagens sejam plausíveis. A química entre os dois atores seduz de forma a tornar seus personagens críveis junto ao espectador. Na medida em que o final chega, é impossível não torcer para que fiquem juntos, por mais absurdo que isso possa parecer. O roteiro de A Casa do Lago dá uma atmosfera de filme de romance antigo à produção. Afinal, algo mais charmosamente antigo do que trocar cartas quando só se comunica por e-mails e torpedos de celular?

    Alejandro Agresti mostra uma direção precisa e fluída. Ele trata o longa com respeito, o que faz toda a diferença, tornando esta produção não somente "mais um filme de amor", mas um exemplar respeitável dentro das produções do gênero.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus