A LISTA - VOCÊ ESTÁ LIVRE HOJE?

A LISTA - VOCÊ ESTÁ LIVRE HOJE?

(Deceptio)

2008 , 108 MIN.

14 anos

Gênero: Suspense

Estréia: 05/12/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Marcel Langenegger

    Equipe técnica

    Roteiro: Mark Bomback

    Produção: Arnold Rifkin, Christopher Eberts, David L. Bushell, Denis Pedregosa, Hugh Jackman, John Palermo, Mark Albela, Robbie Brenner

    Fotografia: Dante Spinotti

    Trilha Sonora: Ramin Djawadi

    Estúdio: Seed Productions

    Distribuidora: Paris Filmes

    Elenco

    Ewan McGregor, Hugh Jackman, Maggie Q, Michele Williams

  • Crítica

    05/12/2008 00h00

    Existem filmes que parecem ter sido feitos em duas metades: na primeira parte, trabalham um roteirista e um diretor. Na segunda, mantém-se apenas o elenco e troca-se todo o resto. Esta é a impressão que se tem no suspense A Lista - Você Está Livre Hoje?, do diretor estreante Marcel Langenegger.

    O filme começa muito bem, desenvolvendo o personagem Jonathan (Ewan McGregor), um contador tímido, metódico e solitário, especializado em auditorias. Logo nas primeiras cenas, ele conhece o descolado Wyatt (Hugh Jackman), um bem sucedido homem de negócios, falante e seguro de si. Como - dizem - os opostos se atraem, ambos rapidamente desenvolvem uma amizade. Até o dia em que acidentalmente trocam seus (idênticos) aparelhos de celulares e Jonathan recebe um misterioso recado de uma mulher, que na verdade deveria ser encaminhado a Wyatt. Está estabelecida a confusão. Jonathan marca um encontro com a misteriosa desconhecida e o resultado é uma quentíssima noite de sexo.

    A partir daí, A Lista - Você Está Livre Hoje? ensaia uma interessante discussão sobre a impessoalidade e o individualismo dos tempos atuais. Como as grandes corporações - que sugam seus empregados até a última gota de alma - acabam criando executivos sem tempo até para as necessidades mais primais. Sexo inclusive. E como o homem de negócios desenvolve rotas de fuga que deságuam para uma verdadeira roleta russa sexual. Tudo com uma elegante direção de arte e uma fotografia em tons escuros, que ressalta a dramaticidade e a crueza da situação.

    Sim, o filme "ensaia" todas estas discussões. Mas vira o jogo completamente e não segue nenhum destes caminhos. Pior: após uma envolvente e hipnótica primeira metade, A Lista - Você Está Livre Hoje? descamba para o policialesco convencional, igual a tanta coisa já vista antes, jogando por água abaixo o que poderia ser o embrião de uma bela idéia cinematográfica. Seria por este motivo que o título original do filme é Decepcion?

    Um desperdício de talento de dois grandes atores e do tempo do espectador, A Lista - Você Está Livre Hoje? faturou nas bilheterias norte-americanas menos de 1/5 de seu custo estimado de US$ 25 milhões.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus