A MÁFIA VOLTA AO DIVÃ

A MÁFIA VOLTA AO DIVÃ

(Analyze That)

2002 , 95 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Harold Ramis

    Equipe técnica

    Roteiro: Harold Ramis, Peter Steinfeld, Peter Tolan

    Produção: Jane Rosenthal, Paula Weinstein

    Fotografia: Ellen Kuras

    Trilha Sonora: David Holmes

    Estúdio: Village Roadshow Productions

    Elenco

    Billy Crystal, Callie Thorne, Cathy Moriarty-Gentile, Donna-Marie Recco, Frank Gio, James Biberi, Joe Viterelli, John Finn, Kyle Sabihy, Lisa Kudrow, Pat Cooper, Robert De Niro

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Nem sempre utilizar uma a fórmula que já deu certo uma vez dá novamente bons resultados. Prova disso é A Máfia Volta ao Divã, seqüência do delicioso A Máfia no Divã, de 1999.

    Agora, o roteiro mostra o mafioso Paul Vitti (Robert De Niro), que depois de ficar preso por dois anos arruma um jeito de sair da cadeia: passar-se por maluco para ficar aos cuidados médicos na casa de seu querido psiquiatra, Ben Sobel (Billy Crystal). Porém, para continuar solto, Vitti precisa provar que está “regenerado” e, para isso, acaba aceitando o convite de um produtor de TV para servir de consultor de um seriado sobre a Máfia.

    Tudo, porém, tem gosto de filme já visto, de piada já contada. Não há realmente um bom roteiro que justificasse novamente a união entre os ótimos De Niro e Billy Crystal. Faltou uma boa idéia. Não por acaso, o filme foi mal de bilheteria nos EUA, onde faturou menos de US$ 30 milhões, o que não paga nem o cachê dos astros.

    Se você se sentir tentado a abandonar o cinema antes do fim do filme, não o faça, já que o melhor de tudo ficou para o final: no estilo Jackie Chan, os erros de filmagem rolam junto com os créditos finais. Aí dá pra rir.


    2 de abril de 2003.


    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus