À MARGEM DA IMAGEM

À MARGEM DA IMAGEM

(À Margem da Imagem)

2003 , 72 MIN.

Gênero: Documentário

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Evaldo Mocarzel

    Equipe técnica

    Roteiro: Evaldo Mocarzel, Maria Cecília Loschiavo dos Santos

    Produção: Ugo Giorgetti

    Fotografia: Carlos Ebert

    Estúdio: SP Filmes de São Paulo

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Coisas do Brasil. Um mesmo filme ganha prêmio de melhor curta-metragem num festival e de melhor longa em outro. É o caso do documentário À Margem da Imagem, de Evaldo Mocarzel, que vem acumulando prêmios desde 2002 - ano de sua conclusão - e só agora consegue finalmente entrar em circuito comercial. Antes tarde do que nunca. O motivo do filme ser premiado em categorias tão diferentes é que, nestes dois anos, ele já passou por várias edições e reedições, sendo exibido em versões em curta e longa-metragem. Deve ser um fato inédito.

    À Margem da Imagem nasceu a partir das pesquisas da filósofa Maria Cecília Loschiavo dos Santos, professora da faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Trata-se da primeira parte da tetralogia denominada À Margem de São Paulo, completada pelos capítulos À Margem do Concreto, À Margem do Lixo e À Margem do Consumo, que, pelo menos por enquanto, só existem no papel. À Margem da Imagem enfoca o dia-a-dia de uma série de moradores de rua de São Paulo, mostrando temas como exclusão social, desemprego, alcoolismo, loucura, religiosidade, espaços públicos contemporâneos, degradação urbana, identidade, cidadania e, como já adianta o próprio título do documentário, a utilização por parte da mídia da imagem destes sem-teto.

    Trata-se de um tema polêmico, controverso em si mesmo: quando a mídia explora a imagem da miséria em telejornais, documentários, reportagens, etc., as pessoas ali focalizadas não deveriam ganhar uma espécie de "direito de imagem", como jogadores de futebol quando seus jogos são transmitidos pela TV? Estas e outras questões são levantadas pelo filme dirigido por Evaldo Mocarzel, jornalista que, pelo menos momentaneamente, deixou as redações em segundo plano e vem construindo uma bem sucedida carreira de cineasta. Seu novo documentário, Mensageiras da Luz já está pronto e será, inclusive, exibido o Festival do Rio deste ano. Espera-se que não fique mais dois anos na prateleira antes de conseguir ser exibido em circuito.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus