A MUSA

A MUSA

(The Muse)

1999 , 102 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Albert Brooks

    Equipe técnica

    Roteiro: Albert Brooks

    Produção: Monica Johnson

    Elenco

    Albert Brooks, Andie MacDowell, Jeff Bridges, Sharon Stone

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    A MUSA

    Todo cinéfilo gosta de filmes sobre... cinema. Do clássico Crepúsculo dos Deuses, ao recente A Garota dos Seus Sonhos, passando por Bugsy e O Jogador, bastidores e intrigas do mundo do cinema sempre chamam a atenção de quem não dispensa uma tela grande. Neste sentido, A Musa, em cartaz desde 14 de julho, é uma opção, pelo menos, divertida.

    Simples e despretensioso, o filme é escrito e dirigido por Albert Brooks, que também faz o papel principal. Especialista em comédias sarcásticas (como Mãe é Mãe, inédito nos nossos cinemas e disponível apenas em vídeo), Brooks é uma espécie de coringa em Hollywood, onde atua como produtor, roteirista, diretor e ator. É mais conhecido do grande público como o neurótico Aaron Altman do filme Nos Bastidores da Notícia.
    Em A Musa, ele encarna Steven Phillips, um roteirista em decadência disposto a tudo por uma boa idéia que possa salvar sua carreira. Ao se aconselhar com um amigo bem sucedido, (Jeff Bridges), ele ouve uma história improvavelmente maluca: os grandes sucessos de Hollywood na verdade teriam sido inspirados por uma verdadeira Musa do Olimpo, legítima descendente de Zeus, que habita entre nós como se fosse uma simples mortal (Sharon Stone). A princípio, obviamente, Steven não acredita na história, mas aos poucos ele se convence de que aquela bela loira poderia ser a solução de todos os seus problemas.

    O que se segue é uma simpática sátira à falsidade do mundo do cinema, onde tudo é possível e onde todos acreditam em tudo. Não faltam participações especiais e bem humoradas de cineastas de calibre, como Martin Scorsese (que deu a Brooks seu primeiro papel, em Taxi Driver) e James Cameron, para citar dois exemplos. Recheado de bons diálogos, A Musa está longe de ser brilhante, mas agrada pela sua simplicidade e leveza. Uma comédia satírica que talvez não consiga uma boa carreira comercial na tela grande, mas que pode funcionar muito bem quando for lançada em vídeo.

    Curiosidade: o nome real de Albert Brooks é Albert Einstein.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus