A MÚSICA SEGUNDO TOM JOBIM

A MÚSICA SEGUNDO TOM JOBIM

(A Música Segundo Tom Jobim)

2011 , 88 MIN.

Gênero: Documentário

Estréia: 20/01/2012

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Dora Jobim, Nelson Pereira dos Santos

    Equipe técnica

    Roteiro: Miúcha Buarque, Nelson Pereira dos Santos

    Produção: Ivelise Ferreira, Nelson Pereira dos Santos

    Trilha Sonora: Paulo Jobim

    Distribuidora: Sony Pictures

  • Crítica

    16/01/2012 20h00

    Na atual safra de filmes sobre grandes nomes da música brasileira, A Música segundo Tom Jobim prova de forma poética que um documentário serve para documentar. Sem qualquer depoimento ou narração, a produção é um mergulho na obra do compositor carioca.

    No entanto, antes desse mergulho começar de fato, os créditos iniciais do filme são apresentados como imagens de um passeio pelas ruas e avenidas da Cidade Maravilhosa. Tal preparação é necessária, já que é impossível compreender e absorver a música de Jobim sem o mínimo conhecimento sobre o Rio de Janeiro.

    Depois da introdução, o documentário parece uma coleção de videoclipes, com registros - muitos deles raros - de Tom e muitos outros artistas interpretando suas canções. Em alguns casos, ouve-se a música e se vê fotos e documentos na tela. Essas passagens são os únicos momentos informativos do filme.

    Para quem não conhece muito bem a vida do compositor fora dos palcos e das partituras, A Música Segundo Tom Jobim será uma experiência primária. Após visto o filme, é aconselhável alguma pesquisa posterior para completar os conhecimentos adquiridos. A aparente omissão não pode ser considerada uma falha, uma vez que documentários não têm obrigação didática.

    Por outro lado, a parte musical é bem vasta. Artistas do passado e do presente executam famosos versos de Jobim, frequentemente compostos em parceria com Vinícius de Moraes e Chico Buarque. A importância internacional da obra do músico é representada por apresentações em outros idiomas, como inglês, francês e até alemão.

    Não adiantarei os nomes de intérpretes já que a surpresa tem um papel importante na sessão do documentário. Quando começa um novo número, o cantor não é identificado. Toda a lista de nomes é apresentada nos créditos finais.

    A canção mais famosa de Jobim, Garota de Ipanema, se faz presente em diversos momentos, vozes e línguas. A repetição do tema inspirado nas formas de Elô Pinheiro remete ao mote de Samba de uma Nota Só: “Eu voltei para minha nota como eu volto pra você”.

    O efeito colateral de filmes como A Música Segundo Tom Jobim e o recente As Canções é que Nelson Pereira dos Santos e Eduardo Coutinho (diretores dos dois documentários, respectivamente) usam fórmulas simples para resultados excepcionais. Dão a impressão de que qualquer um consegue fazer o mesmo, assim como os grandes músicos ao exercerem seus talentos. Realizadores novatos devem inspirar-se nos mestres e não emulá-los em documentários vazios.


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus