A Oeste do Fim do Mundo

A OESTE DO FIM DO MUNDO

(A Oeste do Fim do Mundo)

2013 , 104 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 28/08/2014

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Paulo Nascimento

    Equipe técnica

    Roteiro: Paulo Nascimento

    Produção: Leonardo Machado, Marilaine Castro, Paulo Nascimento

    Fotografia: Alexandre Berra

    Trilha Sonora: Renato Muller

    Distribuidora: Filme do Estação

  • Crítica

    26/08/2014 21h00

    Antes de começar a discorrer sobre esse longa do brasileiro Paulo Nascimento, ambientado numa região desértica próxima à Cordilheira dos Andes, devo relevar ao leitor que passei quinze minutos da projeção de olhos fechados. Não, A Oeste do Fim do Mundo não é do tipo de filme para embalar cochilos. Longe disso!

    Explico: vi a coprodução Brasil/Argentina no Festival de Gramado de 2013, numa sessão com audiodescrição, tecnologia que permite deficientes visuais "assistir" a filmes e compreendê-los como quem vê. Testei o equipamento para avaliar sua funcionalidade e, por quinze minutos, me desliguei visualmente e acompanhei a história pela narração que recebia por fones de ouvidos.

    Posso garantir que mantive-me preso à trama como antes - naturalmente sentido o desconforto de alguém que ouve um filme em vez de vê-lo -, mas sem perder nada do enredo, sem me desconectar do longa e suas emoções.

    A boa notícia para quem mora em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre é que nessas praças A Oeste do Fim do Mundo terá sessão diária com audiodescrição, ação inédita e louvável de inserção cultural.

    O filme é ambientado quase que integralmente em um posto de gasolina perdido numa região desértica da Argentina, onde um veterano da Guerra das Malvinas, Leon (Cesar Troncoso), se vê obrigado a acolher uma brasileira, Ana (Fernanda Moro). Seria só por uma noite, mas acaba virando muitas noites. Tantas quantas são necessárias para a narrativa caminhar e o espectador descobrir mais sobre o passado obscuro dos dois.

    Como este é o grande deleite do filme, não vou dar mais detalhes sobre a trama. Basta saber que a chegada de Ana transforma drasticamente o cotidiano de Leon e de seu aparente único amigo Silas (Nelson Diniz), um motociclista solitário que aparece de tempos em tempos no posto. Segredos que todos querem ver enterrados inevitavelmente vêm à tona, reabrindo antigas feridas e mudando para sempre suas vidas.

    Pode-se se dizer que A Oeste do Fim do Mundo é um filme incomum hoje, daqueles que seguem a máxima desaprendida do "menos é mais". Sem exageros, sem explicações cheias de pormenores, nada pressuroso, o diretor e roteirista de Em Teu Nome arquiteta com destreza personagens e relações, numa produção que envolve de imediato e não se vale de artifícios baratos para isso, apenas uma boa história sendo muito bem contada.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus