A OUTRA (2008)

A OUTRA (2008)

(The Other Boleyn Girl)

2008 , 115 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 13/06/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Justin Chadwick

    Equipe técnica

    Roteiro: Peter Morgan

    Produção: Alison Owen, Scott Rudin

    Fotografia: Kieran McGuigan

    Estúdio: BBC Films, Relativity Media, Scott Rudin Productions

    Distribuidora: Imagem Filmes

    Elenco

    Benedict Cumberbatch, Eddie Redmayne, Eric Bana, Jim Sturgess, Juno Temple, Kristin Scott Thomas, Mark Rylance, Natalie Portman, Scarlett Johansson

  • Crítica

    13/06/2008 00h00

    A história de Ana Bolena é notória quando se estuda os acontecimentos na corte inglesa do século 16. O que A Outra faz é jogar luz sobre sua irmã, Maria, praticamente ignorada pelos historiadores, mas igualmente marcante na corte do rei Henrique VIII.

    Tendo como base o best seller A Irmã de Ana Bolena, de Philippa Gregory, o drama de época foca nos bastidores da história das irmãs Bolena. Em busca de ascensão social, o Sir Thomas Bolena (Mark Rylance) resolve apresentar sua filha mais velha, Ana (Natalie Portman), ao rei Henrique VIII (Eric Bana), aproveitando que ele está insatisfeito com sua esposa, Catarina de Aragão (Ana Torrent). Parece bizarro um pai estimular sua filha a ser amante do rei, mas é mais ou menos assim que as coisas funcionavam na corte inglesa. Ana é impetuosa, de personalidade forte, diferentemente de sua irmã caçula Maria (Scarlett Johansson), que acaba de se casar com o filho de um mercador. Mas é sua timidez que encanta o rei inglês. É quando um jogo de sedução começa entre as duas irmãs e o monarca, jogo leva toda a família à ruína.

    Esteticamente, A Outra é muito em construído, tanto na direção de arte quanto no figurino - assinados por David Allday Elizabeth: A Era de Ouro) e Sandy Powell (O Aviador), respectivamente. Os atores mostram boas atuações, com destaque principalmente para Natalie. O que é natural, já que sua personagem é a mais interessante da trama.

    O filme, na realidade, serve mais como um veículo para a exposição das duas belas protagonistas, o que ajudaria a levar as platéias mais jovens a se interessar pelo drama de época - gênero que, normalmente, atrai o público mais maduro. No entanto, a história é desenvolvida de uma forma superficial, apesar de ter um recorte interessante desta história. No entanto, A Outra cumpre o papel de não ser tão entediante; rico esteticamente, tem um ritmo que entretém, apesar da forma rasa como a trama histórica é tratada.

    Algumas importantíssimas passagens históricas, como o fato da filha de Ana e Henrique VIII ter sido Elizabeth - uma das mais reconhecidas monarcas da Inglaterra - e as conseqüências do rompimento do rei com Roma, são apenas citadas, denotando a falta de compromisso do longa com a História. Fica óbvio que A Outra não pretende ser um aula de História, mas sim sobre a relação das duas irmãs. Mas, se a idéia for aprender mais sobre os fatos históricos, é melhor ficar com o livro de Philippa Gregory.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus