A OUTRA FACE DA RAIVA

A OUTRA FACE DA RAIVA

(The Upside Of Anger)

2005 , 118 MIN.

Gênero: Comédia Dramática

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Mike Binder

    Equipe técnica

    Roteiro: Mike Binder

    Produção: Alex Gartner, Jack Binder, Sammy Lee

    Fotografia: Richard Greatrex

    Trilha Sonora: Alexandre Desplat

    Elenco

    Alicia Witt, Erika Christensen, Evan Rachel Wood, Joan Allen, Keri Russell, Kevin Costner, Mike Binder, Tom Harper

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Dizem que os erros e decepções que temos ao longo da vida nos tornam cada vez mais fortes. Tudo que acontece faz com que não somente nossas memórias sejam formadas, mas, principalmente, o caráter seja construído. Este é o mote do sensível A Outra Face da Raiva.

    Desde que o marido a trocou por sua secretária sueca, Terry (Joan Allen) tornou-se uma pessoa amarga, raivosa. Como se estivesse sempre com os punhos fechados, preparada para uma briga, ela segue em frente criando suas quatro filhas. Popeye (Evan Rachel Wood) é a mais jovem e a narradora desta história. Hadley (Alicia Witt) é a mais velha e saiu de casa para freqüentar a faculdade; Emily (Keri Russel) e Andy (Erika Christensen) ainda estão na escola e seus planos para o futuro não são exatamente o que a mãe planejou para elas. Emily quer cursar a faculdade de artes enquanto Andy não quer nem fazer faculdade.

    No meio dessas belas e deslocadas mulheres, temos a figura masculina de Denny (Kevin Costner), que carrega tantas cicatrizes emocionais quanto Terry. Ex-jogador de beisebol de sucesso, tornou-se aquele vizinho que aparece em casa nas piores horas e vive com uma lata de cerveja nas mãos. Denny vive sob a sombra do que já foi: apresenta um programa de rádio (mas se recusa a falar sobre o esporte que o fez famoso) e vende equipamentos de beisebol autografados.

    As relações dentro da casa das Wolfmeyer são sempre pontuadas por brigas. O clima de tensão entre essas belas mulheres é tão grande que temos a impressão de que uma briga está para estourar a cada cena. Sempre há lugar para lágrimas, mas também há para a compaixão e tudo que vem na bagagem quando falamos de família.

    No meio de novos e velhos traumas, os personagens convivem de forma nada harmoniosa. A raiva pontua cada cena de A Outra Face da Raiva, transformando o filme em uma comédia agridoce, repleta de humor negro. O roteiro do filme, dirigido por Mike Binder - que interpreta Shep na produção - é baseado nos relacionamentos e os acontecimentos sempre estão ligados a sentimentos como rancor, raiva, amor, atração, anseios, desejos.

    Trata-se de uma produção honesta e tocante sobre coisas que eu ou você vivemos. Os personagens de A Outra Face da Raiva não são perfeitos e é exatamente nessa imperfeição que o filme encontra seu caminho. O casal de protagonistas apresenta uma química notável, dando força e forma aos seus personagens de maneira que, apesar de serem cheios de defeitos, tornam-se adoráveis por serem humanos, do modo mais honesta possível. Kevin Costner, que engordou aproximadamente dez quilos para este papel, finalmente, acertou depois de acumular participações em produções medíocres. O ator está visivelmente à vontade no papel do típico perdedor suburbano, o que só faz com que o filme seja melhor ainda.

    Os personagens de A Outra Face da Raiva são carismáticos e muito bem construídos, assim como os acontecimentos que os marcam ao longo da película. E, quando você acha que nada mais pode acontecer, eis que o filme guarda uma surpresa ao espectador. Como a maior de todas: descobrir que esta produção é muito melhor do que parece.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus