À PROCURA DE ERIC

À PROCURA DE ERIC

(Looking for Eric)

2009 , 116 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia Dramática

Estréia: 06/11/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Ken Loach

    Equipe técnica

    Roteiro: Paul Laverty

    Produção: Rebecca O'Brien

    Fotografia: Barry Ackroyd

    Estúdio: BIM

    Distribuidora: Califórnia Filmes

    Elenco

    Cole Williams, Dylan Williams, Eric Cantona, Gerard Kearns, John Henshaw, Julie Brown, Justin Moorhouse, Kelly Bowland, Laura Ainsworth, Lucy-Jo Hudson, Matthew McNulty, Max Beesley, Stefan Gumbs, Stephanie Bishop, Steve Evets

  • Crítica

    04/11/2009 16h46

    Qualquer admirador do bom futebol – aquele que jogadores como Ronaldo fazem questão de lembrar que ainda existe – está acostumado a associar o nome de Eric Cantona a uma certa camisa vermelha de número 7 – a do Manchester United.

    Ou seja, por mais que ele tenha se saído muito bem como ator em À Procura de Eric, é no mínimo curioso vê-lo em um campo que não é necessariamente o seu. Mas, registre-se: Cantona e Ken Loach fazem uma bem humorada parceria.

    Aliás, também é difícil associar o nome de Loach a uma comédia. Afinal, é diretor dos pulsantes (e políticos) Ventos da Liberdade, Terra e Liberdade, entre outros. Assistir a À Procura de Eric é uma dupla surpresa: encontrar um gênio da bola como ator e um mestre das relações humanas assinando uma comédia.

    Fim de preâmbulo: é um baita filme, especialmente pela essência. Eric Bishop (Steve Evets) é um carteiro fanático por futebol está cheio de problemas – ex-mulheres, filhos adolescentes, falta de motivação. No momento que a encruzilhada se aproxima, um tal de Cantona sai do pôster pregado na parede e aparece em seu quarto para dar uma “mãozinha”.

    Na primeira camada, o futebol pode até ser o mais arrepia. Mas À Procura de Eric fala de relações humanas, especialidade de Loach. É com elas o duelo de Bishop para resolver o presente e refazer um passado que ele não tem o menor interesse de escavar.

    O realismo não é o que mais interessa a Loach. O lúdico e imaginário dão simpatia ao filme – afinal, não seria genial chegar em casa, acender um cigarro e pedir conselhos ao seu ídolo? Mesmo irreal, a imaginação para dar uma linda solução a um grande problema faz do filme um ensaio sobre a amizade e a necessidade de valorizar as relações.

    A presença de Cantona, que encarna perfeitamente a figura do sabedor, dá um charme a mais. Sem contar que Loach não nos subtrai o prazer de conferir pelo menos alguns dos principais gols do artilheiro. Porém, não se engane: À Procura de Eric atrai primeiro pelo humanismo, depois pela paixão de torcedor.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus