A TODA PROVA

A TODA PROVA

(Haywire)

2011 , 93 MIN.

14 anos

Gênero: Ação

Estréia: 13/04/2012

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Steven Soderbergh

    Equipe técnica

    Roteiro: Lem Dobbs

    Produção: Gregory Jacobs, Ryan Kavanaugh

    Fotografia: Steven Soderbergh

    Trilha Sonora: David Holmes

    Estúdio: Irish Film Board, Relativity Media

    Distribuidora: Imagem Filmes

    Elenco

    Aaron Cohen, Al Goto, Anthony Brandon Wong, Antonio Banderas, Bill Paxton, Bobby Burns, Channing Tatum, Debby Lynn Ross, Derick Pritchard, Eddie J. Fernandez, Edward A. Duran, Ewan McGregor, Gina Carano, J.J. Perry, James Flynn, John Wylie, Julian Alcaraz, Karl Shiels, Lluís Botella Pont, Mathieu Kassovitz, Maximino Arciniega, Michael Angarano, Michael Douglas, Michael Fassbender, Natascha Berg, R.A. Rondell, Tim Connolly, Todd Thatcher Cash

  • Crítica

    10/04/2012 16h45

    O novo longa de Steven Soderbergh é um filme de ação estrelado pela ex-lutadora de artes marciais mistas Gina Carano. E foi feito para a bela dura-na-queda mostrar seus dotes. Ao longo do filme ela distribui chutes, socos, tiros e deixa pelo caminho uma dezena de cadáveres e alguns sortudos apenas contundidos. O problema é que A Toda Prova não é nada mais que isso.

    Pra variar, o bem relacionado Soderbergh reúne grandes nome como Antonio Banderas, Michael Douglas, Ewan Mc Gregor, Michael Fassbender e Channing Tatum em papéis menores. Pensei que o diretor tivesse aprendido com Contágio que, para se fazer um bom filme, ter um elenco estelar não é o suficiente. Não foi dessa vez.

    O roteiro não é lá essas coisas, apenas uma variante da manjada trama de traições dentro do mundo da espionagem. Carano interpreta Mallory, um agente durona especialista em resgate de reféns em condições extremas. Depois de terminar um missão em Barcelona, ela pretende descansar um pouco, mas seu chefe (McGregor ) tem uma emergência: um trabalho de dois dias aparentemente fácil em que terá de atuar com o agente Paul ( Michael Fassbender ). Não demora muito e Mallory percebe que a coisa toda é uma armação para “tirá-la do caminho”. Agora, fugindo em um carro emprestado com um civil (Michael Angarano), ela tem apenas uma chance de ir em busca de vingança e escapar ilesa. O que vem adiante dispensa explicações.

    Interessante notar que em seus últimos dois filmes Soderbergh se meteu em gêneros em que parece não ter muita habilidade. Em Contágio fez um filme de epidemia frio e sem emoção. Agora avança pelo gênero dos filmes de pancadaria, mas o realiza sem brilho justamente no que seria seu ponto forte: as cenas de lutas, que são mal coreografadas. Não à toa o público americano apreciador do gênero rejeitou o longa.

    Para um diretor e roteirista experiente, Soderbergh também comete umas gafes de cineasta em início de carreira. O personagem de Michael Angarano é um idiota sequestrado por Mallory e obrigado a ouvir suas histórias de espionagem. Não fica claro porque a agente em fuga resolve se abrir com ele, um personagem totalmente dispensável e que não serve a nenhum propósito.

    A Toda Prova não chega a ser ruim, é apenas apático. Começo a não compreender esta tendência recente de Soderbergh em desperdiçar seu tempo em projetos aquém de sua capacidade. Ele parece estar empenhado numa corrida para macular sua reputação de cineasta. Se continuar assim, vai conseguir.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus