A ÚLTIMA CARTADA

A ÚLTIMA CARTADA

(Smokin' Aces)

2007 , 109 MIN.

18 anos

Gênero: Ação

Estréia: 20/04/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Joe Carnahan

    Equipe técnica

    Roteiro: Joe Carnahan

    Produção: Eric Fellner, Joe Carnahan, Liza Chasin, Tim Bevan

    Fotografia: Mauro Fiore

    Trilha Sonora: Clint Mansell

    Estúdio: Relativity Media, Universal Pictures

    Elenco

    Alicia Keys, Andy Garcia, Ben Affleck, Brian Bloom, Chris Pine, Clare Carey, Jason Bateman, Jeremy Piven, Joel Edgerton, Nestor Carbonell, Peter Berg, Ray Liotta, Ryan Reynolds, Sharon Bruneau

  • Crítica

    20/04/2007 00h00

    Sabe aquele dia em que tudo dá errado? Que a gente nem deveria ter saído da cama? Agora imagine um longa-metragem assim, no qual tudo dá absurdamente errado. A Última Cartada é um desses filmes que - digamos assim - só tem um defeito: ter sido feito. Confuso, gratuitamente violento, sem conteúdo, aborrecido e redundante, A Última Cartada fala de Buddy Israel (Jeremy Piven, mais conhecido do programa Saturday Night Live), mistura de mágico, showman e criminoso (!) que tem sua cabeça posta a prêmio por um desafeto chefão da máfia. A partir do momento em que a morte de Israel vale um milhão de dólares, várias facções - tanto da lei como do crime - saem em seu encalço, numa caçada sangrenta.

    O roteirista e diretor Joe Carnahan (do elogiado e premiado Narc, de 2002) se enrola por inteiro ao (tentar) contar a história. Passa praticamente os primeiros 20 minutos do filme apresentando vários personagens e despejando sobre a platéia uma não-absorvível quantidade de informações e textos verbalizados, demonstrando total falta de domínio da linguagem cinematográfica. Depois, fica num meio termo entre Tarantino e Guy Ritchie ao tentar estilizar, exagerar e fazer graça com a violência excessiva, mas sem um décimo do talento dos imitados citados. Personagens perdidos e sem função completam o desastre. Um filme para ser esquecido.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus