A ÚLTIMA CEIA

A ÚLTIMA CEIA

(Monster's Ball)

2001 , 111 MIN.

16 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Marc Forster

    Equipe técnica

    Roteiro: Milo Addica, Will Rokos

    Produção: Lee Daniels

    Fotografia: Roberto Schaefer

    Trilha Sonora: Asche and Spencer

    Estúdio: Lee Daniels Entertainment, Lions Gate Films

    Elenco

    Amber Rules, Anthony Bean, Anthony Michael Frederick, Bernard Johnson, Billy Bob Thornton, Carol Sutton, Charles Cowan Jr., Clara Hopkins Daniels, Coronji Calhoun, Dennis Clements, Francine Segal, Gabrielle Witcher, Halle Berry, Heath Ledger, James Haven, John McConnell, John Wilmot, Larry Lee, Leah Loftin, Marcus Lyle Brown, Marshall Cain, Milo Addica, Mos Def, Paul Smith, Peter Boyle, Ritchie Montgomery, Sean 'P. Diddy' Combs, Stephanie Claire, Taylor LaGrange, Taylor Simpson, Troy Poret, Will Rokos

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Foram seis anos para viabilizar a produção. E apenas cinco semanas de filmagens propriamente ditas. A trajetória de A Última Ceia pelos bastidores de Hollywood não foi das mais simples. Tudo começou com Will Rokos e Milo Addica, dois roteiristas estreantes que escreveram o filme com a intenção de realizar um projeto de baixo orçamento, em que eles próprios seriam os atores principais. Porém, a força do texto atraiu alguns figurões - casos de Robert De Niro, Tommy Lee Jones, Sean Penn e Oliver Stone, por exemplo – que se interessaram pela idéia e estariam dispostos a concretizar o projeto. Contudo, nomes deste porte elevariam o orçamento do filme às alturas. E dificilmente um grande estúdio investiria uma grande soma numa trama tão triste como a de A Última Ceia.

    O projeto acabou sendo bancado pela Lions Gate (a mesma produtora de Deuses e Monstros), com ótimos resultados: o filme conquistou duas indicações para o Oscar (Roteiro Original e Atriz para Halle Berry) e já faturou nas bilheterias americanas o quádruplo do seu tímido custo de US$ 4 milhões.

    A trama é densa, pesada e adulta e fala do encontro de duas pessoas totalmente diferentes entre si, mas com uma grande dor em comum: a perda de um filho. Hank (Billy Bob Thornton de O Homem que Não Estava Lá) é um agente penitenciário, racista e implacável que não demonstra amor sequer pelo próprio filho Sonny (Heath Ledger, o astro de Coração de Cavaleiro). Leticia (Halle Berry de A Senha: Swordfish) é uma garçonete negra que aguarda amargamente pela execução de seu marido, um criminoso condenado à cadeira elétrica. As vidas de Hank e Leticia parecem ter entrado na mais profunda espiral negativa, em que não faltam tragédias e sofrimentos dos mais profundos. O que poderia desencadear um encontro entre ambos? Que sensações – de amor ou de ódio – poderiam nascer a partir daí?

    O jovem diretor suíço Marc Forster costura as vidas de Hank e Letícia com precisão artesanal. Com talento e até crueldade, ele demonstra igual competência tanto na direção de cenas violentas (todas elas impressionantemente cruas) como nas de sexo. Forster descarta o espetáculo plasticamente hollywoodiano, foge do lugar comum e mergulha na introspecção das emoções. Pode-se dizer que A Última Ceia é tão humano que nem parece um filme americano.

    Os roteiristas Will Rokos e Milo Addica, premiados internacionalmente com este trabalho de estréia, não apenas escreveram um belo filme como também alcançaram finalmente o objetivo de participarem da produção como atores: ambos aparecem em A Última Ceia, embora em pequenos papéis.

    21 de março de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus