A VIAGEM DE LUCIA

A VIAGEM DE LUCIA

(Il Richiamo/ El Reclamo)

2009 , 93 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 02/09/2011

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Stefano Pasetto

    Equipe técnica

    Roteiro: Stefano Pasetto, Veronica Cascelli

    Produção: Rosanna Seregni

    Fotografia: Guillermo Nieto

    Trilha Sonora: Andrea Farri

    Estúdio: Interfilm, Rai Cinema

    Distribuidora: Filmes do Festival

    Elenco

    Arturo Goetz, César Bordón, Francesca Inaudi, Guillermo Pfening, Hilda Bernard, Juan Cresta, Julieta Cardinali, Lola Berthet, Sandra Ceccarelli, Valeria Lois, Viviana Greco

  • Crítica

    31/08/2011 11h50

    Belas e descoladas, Lea (Francesca Inaudi) e Lúcia (Sandra Ceccarelli) são duas mulheres totalmente diferentes entre si. Lea trabalha numa avicultura, cheira a galinha (no caso, literalmente) e tem a liberdade de espírito desenvolvida o suficiente para se abrir a novas possibilidades na vida.

    Já Lúcia (Sandra Ceccarelli) é uma mulher casada, mais, digamos, “assentada” na vida, mas que carrega sempre um olhar distante e uma alma entristecida. O encontro entre as duas abrirá as portas de mais um filme sobre os famosos opostos que se atraem, tema dos mais recorrentes no cinema.

    Não há exatamente grandes novidades nesta A Viagem de Lúcia. Coproduzido por Itália e Argentina, o filme segue as linhas convencionais de vários outros roteiros que se propuseram a contar histórias sobre pessoas que mudaram seus destinos ao terem suas vidas entrelaçadas por outras pessoas que, em condições normais, jamais se proporiam a conhecer.

    Há, porém, méritos de uma direção eficiente que sabe manter o interesse pela trama, mesmo quando ela sinaliza que percorrerá por caminhos já conhecidos.

    Toques de sofisticação estética fazem com que o filme vez por outra flerte com o estilo publicitário, transformando-o num entretenimento razoável, indicado para ser visto naqueles momentos em que os olhos desejam ser mais satisfeitos que o cérebro.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus