ABC ÁFRICA

ABC ÁFRICA

(ABC Africa)

2001 , 83 MIN.

Gênero: Documentário

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Abbas Kiarostami

    Equipe técnica

    Roteiro: Abbas Kiarostami

    Produção: Abbas Kiarostami, Marin Karmitz

    Fotografia: Seyfolah Samadian

    Trilha Sonora: Mohammad Reza Delpak

    Elenco

    Abbas Kiarostami e Seyfolah Samadian

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    É praticamente impossível desembarcar em Uganda com uma equipe de filmagem, apontar as câmeras para as crianças carentes e não obter imagens emocionantes. O festejado cineasta iraniano Abbas Kiarostami (de Através das Oliveiras) cumpriu este papel cinematográfico, político e social no documentário ABC África. O filme foi feito sob encomenda para o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (IFAD), entidade mantida pela ONU. O projeto previa o registro das ações da Uweso (Uganda Women's Effort to Save Orphans), uma associação de mulheres ugandenses que trabalha para a salvação de milhares de crianças no país. São órfãos vitimados pela guerra civil que dizimou 10% da população de Uganda e pelo avanço da Aids, doença que assume proporções catastróficas junto à população católica, que condena o uso de preservativos.

    Durante dez dias, Kiarostami e sua equipe registraram as histórias de várias crianças e adolescentes. O cenário de desolação é tão marcante que o cineasta optou por uma narrativa de extrema simplicidade, em que as imagens falam por si. Basta deixar as câmeras rodarem. Há pouca narração, poucos depoimentos e muitas cenas enfatizando a gravidade da situação. Num posto de saúde, um cartaz prega a virgindade como a melhor forma de prevenção contra a Aids. Perto dali, um outdoor de preservativos aparece censurado com uma grande tarja preta. Uma casa literalmente em ruínas, sem portas nem janelas, serve de abrigo para famílias doentes. Alguns momentos do filme chocam profundamente. Outros até fazem rir, graças à divertida espontaneidade infantil. São cenas marcantes, mas que infelizmente não deixam de trazer uma forte similaridade com a situação brasileira.

    ABC África marca o primeiro filme feito por Kiarostami fora de sua terra natal. E também o primeiro em que ele utilizou câmeras e tecnologia digitais. Quem for ver o filme já estará automaticamente ajudando as crianças carentes, já que 10% de toda a bilheteria arrecadada pelo filme será revertida em benefício do Grupo Pela Vida.

    29 de maio de 2002
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus