ALÉM DA ESTRADA

ALÉM DA ESTRADA

(Além da Estrada, Por el camino)

2010 , 86 MIN.

16 anos

Gênero: Drama

Estréia: 09/09/2011

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Charly Braun

    Equipe técnica

    Roteiro: Charly Braun

    Produção: Charly Braun

    Fotografia: Bruno Alzaga, Pablo Ramos

    Estúdio: Lynx Filmes, Waking Up Films

    Distribuidora: Vinny Filmes

    Elenco

    Esteban Feune de Colombi, Guilhermina Guinle, Hugo Arias, Jill Mulleady, Naomi Campbell

  • Crítica

    05/09/2011 14h00

    Antes de mais nada, Além da Estrada é um filme sensorial. Para relaxar na poltrona do cinema, prestar bem atenção se não tem ninguém falando ou comendo pipoca atrás de você, e curtir uma hora e meia de uma bela viagem pelo Uruguai.

    Para quem sabe curtir na tela grande belas imagens, sons, aromas, texturas e sensações, vale a viagem. Sim, o bom cinema tem aromas; nem todo mundo percebe.

    O fio condutor da narrativa é tão simples quanto magnético: o argentino Santiago encontra a bela Juliette durante uma viagem pelo Uruguai. Decidem viajar juntos, e pelo caminho encontram lugares exóticos, paisagens intrigantes, e tipos humanos dos mais interessantes.

    A câmera do diretor e roteirista brasileiro Charly Braun, estreando no longametragem, segue o estilo de seus protagonistas, e caminha livre, leve e solta, quase flutuando, integrando-se ao filme quase de forma orgânica. Não hesita em assumir um tom documental, ao cruzar com personagens que não podem deixar de ser registrados. Ao mesmo tempo em que sabe o momento em que deve se revestir de um tom mais formal, como no belíssimo plano final, por exemplo.

    Santiago e Juliette proporcionam sentimentos desiguais que vão e voltam, inseguranças de uma jornada sem roteiro, um medo que se contrapõe e se tenciona com a curiosidade da aventura. A verdadeira insustentável leveza de ser (e não “do ser”, como foi traduzido tempos atrás).

    Se você é daqueles espectadores preocupados em saber somente se o mocinho vai ficar com a mocinha no final, esquece: esta não é a sua praia. Melhor procurar segurança no multiplex mais próximo. Já para quem prefere ser perder pelo caminho – da estrada ou do cinema - esta coprodução Brasil/Uruguai é uma opção gratificante.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus