ALI

ALI

(Ali)

2001 , 167 MIN.

anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Michael Mann

    Equipe técnica

    Roteiro: Christopher Wilkinson, Eric Roth, Gregory Allen Howard, Michael Mann, Stephen J. Rivele

    Produção: A. Kitman Ho, James Lassiter, Jon Peters, Michael Mann, Paul Ardaji

    Fotografia: Emmanuel Lubezki

    Trilha Sonora: Lisa Gerrard, Pieter Bourke

    Estúdio: Columbia Pictures, Forward Pass, Initial Entertainment Group (IEG), Moonlighting Films, Overbrook Entertainment, Peters Entertainment, Picture Entertainment Corporation

    Elenco

    Albert Hall, Alexandra Bokyun Chun, Alfred Cole, Andrew P. Jones, Barry Shabaka Henley, Bill Plaschke, Bobby Stuart, Brad Greenquist, Bradford E. Lang, Bruce McGill, Candy Ann Brown, Carol Hatchett, Cedric Wills, Charles Shufford, Chico Benymon, Christian Stolte, Cimanga Kalambay, Damien "Bolo" Wills, Dan Robbertse, Daniel E. Gurevitz, Daniel Janks, David Cubitt, David Elliott, David Haines, David Purdham, David W. Hess, Denis Luposo, Derrick Brown, Dimitri Cassar, Doug Hale, Edda Collier, Eddie Bo Smith Jr., Ellis Williams, Frank Notaro, Gailard Sartain, Giancarlo Esposito, Graham Clarke, Graham Hopkins, Guy Van Swearingen, Henrikennyo Mukenyi, Herb Mitchell, Jack Reiss, Jada Pinkett Smith, James Gilbert, James Toney, Jamie Foxx, Jean Bikoi, Jeffrey Wright, Jim Gray, Joe Morton, John G. Connolly, Johnny Ortiz, Jon Voight, Judith Mwale, Keabetswe Motsilanyane, Kim Coleman, Kim Robillard, LaDonna Tittle, Larry Hazzard Sr., Laurence Mason, Lee Cummings, Leonard Termo, LeVar Burton, Maestro Harrell, Malick Bowens, Marc Grapey, Marc Kulazite Mboli, Mario Van Peebles, Mark Mulder, Mark Salem, Marty Denkin, Maya Van Peebles, Mel Dick, Melvin Thomas, Michael Bentt, Michael Dorn, Michael Michele, Millard Arnold, Morgana Van Peebles, Moses Hollins, Mykelti Williamson, Natalie Carter, Nathaniel Malekane, Nona Gaye, Patrick C. Russell, Patrick M. Connolly, Patrick New, Paul Rodriguez, Poe Poe, Ray Bokhour, Reginald Footman, Richard Katanga, Robert Byrd, Robert Sale, Rommel Hyacinth, Ron O.J. Parson, Ron Silver, Ronald A. DiNicola, Rufus Dorsey, Shari Watson, Sharon Wilkinson, Sheldon Fogel, Steve Springer, Steven Randazzo, Sylvaine Strike, Tamara Lynch, Ted Levine, Themba Gasa, Thomas Kariuki Matheri, Vic Manni, VIctoria Dillard, Vincent Cook, Wade Williams, Warner Saunders, Will Gill Jr., Will Smith, William Utay, Yi Lu Wei, Zaa Nkweta

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Após cinco meses desde sua indicação ao Oscar, a personificação de Will Smith como o boxeador Cassius Clay, mais conhecido por Muhammad Ali, finalmente poderá ser conferida nas telas do País.

    Ali, de Michael Mann (O Último dos Moicanos), conta a trajetória do lendário boxeador Muhammad Ali, de 1964 a 1974, que enfrentou desafios tanto dentro quanto fora dos ringues. Campeão mundial dos pesos pesados aos 22 anos, Ali teve de enfrentar o preconceito racial e religioso, além do governo norte-americano, quando se recusou a servir o Exército em plena Guerra do Vietnã.

    Para compor o boxeador, tido como polêmico e fanfarrão, Will Smith teve de passar por uma verdadeira maratona de exercícios e dietas alimentares, para aumentar seu peso de 83 para 100 quilos em um ano. Também teve de aprender a falar, gesticular e lutar como o verdadeiro campeão, assistindo a vídeos e treinando com pugilistas profissionais. Para dar realismo às cenas, Smith dispensou o uso de dublês, bateu e recebeu golpes pra valer, ao som da contagiante trilha sonora de Pieter Bourke e Lisa Gerrard - ambos de O Informante e Gladiador.

    E o esforço foi recompensado. Will Smith conseguiu encarnar Ali não só fisicamente, mas também em suas feições, gestos, falas e idiossincrasias. Para quem não apostava que o ex-rapper pudesse se desvencilhar de papéis cômicos em seriados de TV e na série MIB - Homens de Preto, Smith provou ser um ator de talento, que mereceu as indicações ao Globo de Ouro e ao Oscar.

    Além da atuação de Smith, outro ponto forte do filme é o roteiro bem-costurado de Eric Roth (Forrest Gump - O Contador de Histórias), que não perde o fio condutor para contar a transformação de Classius Clay em Muhammad Ali, sua relação com o islamismo, as mulheres, a mídia e os adversários.

    Para quem é fã dos melodramáticos filmes do lutador Rocky, interpretado por Sylvester Stallone, Ali não irá agradar. Trata-se de um drama épico que retrata com fidelidade dez anos da vida e carreira de um dos maiores boxeadores do mundo. Não à toa, a Fox irá lançá-lo nesta sexta-feira (30/8) primeiramente em algumas cidades do Nordeste do País, principalmente em Salvador, cidade natal do campeão brasileiro de superpenas Acelino Freitas - o Popó.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus