AMEAÇA INVISÍVEL - STEALTH

AMEAÇA INVISÍVEL - STEALTH

(Stealth)

2005 , 133 MIN.

14 anos

Gênero: Ação

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Rob Cohen

    Equipe técnica

    Roteiro: Rob Cohen, W. D. Richter

    Produção: Arnold Messer, Laura Ziskin, Mike Medavoy, Neal Moritz

    Fotografia: Dean Semler

    Trilha Sonora: BT, Randy Edelman

    Estúdio: Columbia Pictures Corporation

    Elenco

    Jamie Foxx, Jessica Biel, Josh Lucas, Robert Taylor, Sam Shepard

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Cerca de US$ 130 milhões foram gastos nesta produção, lançada nos EUA durante a temporada de verão. Atores em ascensão no elenco (Josh Lucas, Jessica Biel, Jamie Foxx), show de efeitos especiais e muita pirotecnia são seus principais ingredientes. Por mais que Ameaça Invisível - Stealth se esforce para ser um filme de ação caprichado, ele deixa muito a desejar com uma história rasteira. Eu o indicaria somente aos interessados em um filme pipocão muito bem construído visualmente e com belas locações.

    O diretor Rob Cohen (Velozes e Furiosos, Triplo X) é capaz de captar ângulos inusitados e usa a montagem a favor de seu filme, que tem belos efeitos visuais e chega a ser eletrizante durante algumas tomadas aéreas, que não são filmadas de forma exageradamente rápidas e desconcertantes, muito freqüente em produções do gênero. Mas isso não chega a ser nada difícil quando se tem muito dinheiro investido na jogada e certa experiência no cinema de ação, visto o currículo do diretor. No entanto, o roteiro de W.D. Ritcher (Feriados em Família) é fraco e pouco convincente. A idéia de uma máquina potente, instalada dentro um jato aéreo, criando sentimentos e tomando o controle da situação, não deixa de soar infantil, fazendo com que Ameaça Invisível - Stealth seja uma produção com cara de aventura adolescente.

    O climinha de amor ao estilo Top Gun - Ases Indomáveis (1986) entre o tenente Ben Gannon (Josh Lucas) e Kara Wade (Jessica Biel) também não convence, nem é aprofundado. Ambos, ao lado de Henry Purcell (Jamie Foxx), integram uma divisão da marinha americana, na qual pilotam jatos ultra-secretos, intitulados Stealth. O novo modelo a ser testado, apelidado de EDI, provém de inteligência artificial, fazendo com que não precise de tripulação. A equipe parte para uma missão secreta no Oceano Pacífico, mesmo sem a aprovação de Ben, com toda a autonomia dada para a máquina.

    A primeira missão é bem-sucedida, mas, durante a viagem de volta, EDI é atingido por um raio, o que faz com que seu sistema principal expanda desproporcionalmente e compartilhe arquivos secretos, sem que seus criadores tenham previsto. Na segunda missão, EDI não obedece às ordens da tripulação, nem às do capitão da missão, George Cummings (Sam Shepard). A situação piora quando a máquina decide realizar uma missão secreta na Rússia, o que pode gerar uma temível guerra nuclear.

    Tanta desaprovação por parte de crítica e público pode ser notada pelo risível desempenho nas bilheterias americanas. Dos US$ 130 milhões aplicados, Ameaça Invisível - Stealth ainda não conseguiu recuperar nem 30% do dinheiro investido. Os produtores deveriam rever se filmes como este ainda têm tanta força e interesse entre o público jovem, para o qual demonstra estar direcionado. Essa ameaça apresenta-se mais visível do que aparenta.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus