Amor Fora da Lei

AMOR FORA DA LEI

(Ain´t Them Bodies Saints)

2014 , 105 MIN.

12 anos

Gênero: Drama

Estréia: 10/07/2014

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • David Lowery

    Equipe técnica

    Roteiro: David Lowery

    Produção: Amy Kaufman, Cassian Elwes, James M. Johnston, Jay Van Hoy, Lars Knudsen, Toby Halbrooks

    Fotografia: Bradford Young

    Trilha Sonora: Daniel Hart

    Estúdio: Parts and Labor, Primary Productions, Sailor Bear

    Montador: Craig McKay, Jane Rizzo

    Distribuidora: Paris Filmes

    Elenco

    Augustine Frizzell, Ben Foster, Casey Affleck, Charles Baker, David Zellner, Frank Mosley, Jacklynn Smith, Keith Carradine, Kennadie Smith, Kentucker Audley, Nate Parker, Rami Malek, Robert Longstreet, Rooney Mara, Turner Ross, Will Beinbrink

  • Crítica

    10/07/2014 19h07

    Deitado sobre um campo de centeio, um casal faz planos enquanto raios de sol cintilam sobre suas cabeças. Ele é Bob (Casey Affleck), um cara que parece ter nascido para levar uma vida fora da lei. Ela é Ruth (Rooney Mara), uma jovem grávida e de expressão apática.

    É assim que começa Amor Fora Da Lei (Ain't Them Bodies Saints), segundo filme da promissora carreira do texano David Lowery. Selecionado para a semana da crítica no Festival de Cannes e um dos destaques do Festival de Sundance do ano passado, esta espécie de western moderno com toque hipster é uma experiência sensorial, algo como um retrato contemplativo do Texas dos anos 70. 

    A história de amor vivida pelos dois tem uma reviravolta quando, em mais um de seus pequenos crimes, Ruth e Bob são cercados pela polícia. Ruth dispara em um dos policiais, mas é Bob quem assume a culpa. Condenado por sua vida bandida, Bob passa anos se correspondendo por cartas com sua amada, textos que guardam a aflição e as dúvidas de suas vidas separadas pelos erros que cometeu.

    O filme explora o contraponto entre as cartas açucaradas de amor enviadas por Bob e a vida cotidiana e monótona de Ruth, incluindo uma festa de aniversário para sua filha em que não há convidados. Bob mitifica seu passado e parece ter sentimentos profundos por Ruth, mas é inconsequente e promete a todo momento algo que nunca poderá cumprir: uma vida tradicional e tranquila ao lado da filha, que cresce sem a figura paterna.

    Em tom melancólico, o roteiro escrito pelo próprio diretor parece tornar a história rasa, mas a falta de momentos de grande impacto também evita que os personagens mergulhassem em uma pieguice desnecessária. 

    O tom não é literal. Rooney e Affleck capturam a humanidade interior de seus personagens e conseguem criar uma empatia imediata com o público, mantendo um certo mistério em suas interpretações e reforçando uma dúvida eterna que paira sobre suas ações e palavras.

    Talvez inspirado por filmes recentes de diretores como Terrence Malick, de A Árvore Da Vida e Amor Pleno, Amor Fora da Lei goza de certo lirismo e traz em sua fotografia um elemento que intensifica a relação entre as vidas cotidianas de seus protagonistas e seus sentimentos.

    Empurrado por seu belo visual, Amor Fora da Lei não é um filme fácil. As arestas a aparar que ficam aqui e ali são preenchidas por nós mesmos assim que os créditos sobem. Está aqui um filme intrigante.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus