ANJOS DA NOITE - A EVOLUÇÃO

ANJOS DA NOITE - A EVOLUÇÃO

(Underworld: Evolution)

2005 , 106 MIN.

16 anos

Gênero: Ação

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Len Wiseman

    Equipe técnica

    Roteiro: Danny McBride, Len Wiseman

    Produção: Gary Lucchesi, Tom Rosenberg

    Fotografia: Simon Duggan

    Trilha Sonora: Marco Beltrami

    Estúdio: Lakeshore Entertainment

    Elenco

    Bill Nighy, Kate Beckinsale, Michael Sheen, Scott Speedman, Shane Brolly

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Contrariando a maioria dos casos, esta continuação conseguiu superar o filme original. Não que Anjos da Noite - A Evolução seja uma produção exemplar, mas cumpre muito bem seu papel de entreter, com bons efeitos especiais e um roteiro mais conciso do que a versão anterior. Perguntas que ficaram abertas em Anjos da Noite - Underworld (2003) são respondidas nesta seqüência. O diretor Len Wiseman manteve a mesma mistura de gêneros como Matrix e Blade com uma pitada de romance.

    Anjos da Noite - A Evolução começa sua história exatamente do ponto final do anterior, dando uma breve e superficial explicação. Portanto, se você tiver algum interesse em assisti-lo, mas não teve oportunidade de ver Anjos da Noite - Underworld no cinema, pare e vá até uma locadora. Caso contrário, o enredo não fará o menor sentido.

    A vampira Selene (Kate Beckinsale) está de volta. Não mais para matar e perseguir indiscriminadamente os Lycans (lobisomens), mas sim para descobrir a verdade sobre a guerra milenar entre vampiros e lobisomens que, por alguma razão, se mistura com o passado de sua família. Marcus (Tony Curran) é o último ancião dos vampiros. Ele acorda de sua hibernação bebendo o sangue de um Lycan, o que o transforma em um híbrido - espécie de meio vampiro, meio lobisomem. Depois de ter assassinado Victor e transformado o humano Michael (Scott Speedman) em híbrido, a vampira assassina passa a ser o alvo das perseguições, porém sem imaginar a verdadeira razão de tanto interesse por parte de Marcus.

    O relacionamento frio e distante entre Selene e Michael ganha força e um pouco mais de ternura - se é que isso é possível entre uma vampira e um híbrido -, demonstrando, de certa forma, que são capazes de amar. Mas nada que irá prender o espectador na poltrona e fazê-lo suspirar pelo casal.

    O ponto forte de Anjos da Noite - A Evolução continua sendo a direção de arte e os efeitos especiais. Os cenários se destacam criando uma ambientação perfeita para uma história repleta de vampiros e lobisomens, que fabricam suas próprias armas e fazem experiências científicas, sem cair no clichê de castelos mal-assombrados e empoeirados com teias de aranha. As transformações de Michael e Marcus em híbridos surpreendem. Os efeitos especiais e a maquiagem se misturam para criar um novo ser, ainda mais evoluído que vampiros e lobisomens.

    Anjos da Noite - A Evolução é um filme criativo e bem-feito esteticamente, porém despretensioso. Se você é fã do primeiro não irá se decepcionar em nada com esta seqüência que seguiu os mesmos padrões, mas, dessa vez, com um roteiro mais envolvente.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus