APENAS AMIGOS

APENAS AMIGOS

(Just Friends)

2005 , 96 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia Romântica

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Roger Kumble

    Equipe técnica

    Roteiro: Adam Davis

    Produção: J. C. Spink, Michael Ohoven, Ryan Reynolds, William J. Johnson, William Vince

    Fotografia: Anthony B. Richmond

    Trilha Sonora: Jeff Cardoni, Machine Head

    Estúdio: Bender-Spink Inc

    Elenco

    Amy Smart, Anna Faris, Annie Brebner, Cavan Cunningham, Chris Klein, Jaden Ryan, James Bitonti, Maria Arcé, Ryan Reynolds

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Não há muito o que se esperar de um filme do mesmo diretor do infame Tudo Para Ficar com Ele (2002). Roger Kumble, que estreou com certo sucesso em Hollywood com Segundas Intenções (1999), derrapou no filme estrelado por Cameron Dias e, em Apenas Amigos, parece querer seguir fazendo o mesmo tipo de comédia infame e sem graça de seu longa-metragem anterior.

    O filme conta a história de amizade entre Chris (Ryan Reynolds) e Jamie (Amy Smart). Melhores amigos durante a época escolar, ela sempre foi o alvo da afeição de Chris, que, acima do peso, era motivo de chacota entre os amigos, exceto por Jamie. Nunca nada aconteceu entre os dois. Por conta dessa rejeição juvenil, Chris emagreceu e tornou-se mulherengo. Trabalhando na indústria musical, ele orgulha-se por ser um conquistador sem coração que deixa um rastro de corações quebrados em seu caminho. Seu chefe exige que a cantora histérica Samantha James (Anna Faris) - mais famosa pelo apelo sexual do que musical - assine com seu selo. A coincidência é que Chris já teve um affair com a cantora, que se mostra interessada em reavivar esse romance, ao contrário do protagonista. Eis que ele a leva para sua cidade natal, o que causa uma série de confusões, também pela presença de Jamie.

    Apenas Amigos é o tipo de filme que não acrescenta em nada na vida do espectador. Muito menos provê entretenimento ao trazer uma série de seqüências vergonhosas que não exigem em nada dos atores - ainda bem, já que eles não poderiam fazer muita coisa por esse roteiro problemático. O que se vê é um desfile de cenas escatológicas - geralmente de cunho sexual -, personagens irritantes e clichês. Honestamente, não imagino o que poderia levar um espectador normal ao cinema para assistir a Apenas Amigos. E, se existir algum motivo, ele logo será substituído por arrependimento uma vez dentro da sala de cinema.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus