ARQUIVO X: EU QUERO ACREDITAR

ARQUIVO X: EU QUERO ACREDITAR

(The X-Files: I Want to Believe)

2008 , 108 MIN.

12 anos

Gênero: Ficção Científica

Estréia: 25/07/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Chris Carter

    Equipe técnica

    Roteiro: Chris Carter, Frank Spotnitz

    Produção: Chris Carter, Frank Spotnitz

    Fotografia: Bill Roe

    Elenco

    Adam Godley, Amanda Peet, Billy Connolly, Callum Keith Rennie, David Duchovny, Gillian Anderson, Mitch Pileggi, Xzibit

  • Crítica

    25/07/2008 00h00

    Se você não passou os últimos 15 anos dormindo, pelo menos, possivelmente sabe do que se trata Arquivo X, um dos maiores fenômenos que já passaram pelas telinhas em forma de seriado. Produzido de 1993 a 2002, a série criada por Chris Carter focava as aventuras e enrascadas nas quais uma dupla de investigadores do FBI se metia ao investigar crimes que não puderam ser solucionados de acordo com as razões da ciência. Eis que, seis anos depois, os agentes Fox Mulder (David Duchovny) e Dana Scully (Gillian Anderson) voltam num longa-metragem que tem tudo para levar os milhões de fãs da série aos cinemas. O que não significa, necessariamente, que eles voltarão às salas para assistir novamente a Arquivo X - Eu Quero Acreditar.

    Como todos sabem, a dupla de agentes está afastada do FBI após o fechamento dos Arquivos X, departamento no qual trabalhavam. Mas o desaparecimento de uma agente, combinado à ajuda que recebem de um padre vidente, faz com que os agentes Dakota Whitney (Amanda Peet) e Mosley Drummy (Xzibit) procurem a dupla para tentar desvendar esse mistério.

    Evidentemente, a trama é muito mais complexa do que isso. E, claro, revelarei o menos possível. Afinal, as histórias protagonizadas por Mulder e Scully sempre são cheias de surpresas e meandros, desvendáveis somente durante o filme. E, neste caso, Arquivo X - Eu Quero Acreditar é como um grande episódio da série, que dá um gosto a mais aos órfãos do programa criado por Carter, que assume a direção e roteiro neste longa-metragem.

    No entanto, talvez para conquistar novos fãs e vender mais DVDs, no filme ficaram poucas as referências que levam aos áureos tempos do programa. Se você espera ver tramas envolvendo seres extraterrestres ou casos bizarrissimos, como víamos na TV, esqueça: convencional e pouco ousado, o roteiro do longa poderia ser protagonizado por qualquer outro personagem que não a dupla do FBI. E rende, de qualquer maneira, um competente filme de suspense.

    Espere boas seqüências de ação, mas não conte com Gillian Anderson nelas, diferentemente do seriado. Talvez ela esteja enferrujada demais para o papel; o fato é que sua função no filme é muito mais emocional. O clima de mistério também é garantido. Afinal, Carter tem boa mão para isso. Espere, também, acreditar até o fim de que esta é a volta definitiva de Arquivo X. No final, o sabor que fica é o da saudade. Por isso, talvez, o espectador fã da série prefira ver uns DVDs a voltar à sala de cinema.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus