ARTHUR E OS MINIMOYS

ARTHUR E OS MINIMOYS

(Arthur and the Minimoys)

2006 , 107 MIN.

Gênero: Aventura

Estréia: 23/03/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Luc Besson

    Equipe técnica

    Roteiro: Céline Garcia, Luc Besson

    Produção: Luc Besson

    Fotografia: Thierry Arbogast

    Trilha Sonora: Eric Serra

    Estúdio: Europa Corp, Metro-Goldwyn-Mayer (MGM)

    Elenco

    Chazz Palminteri, David Bowie, David Combes. na versão norte-americana de: Robert De Niro, Emilio Estevez, Freddie Highmore, Harvey Keitel, Jimmy Fallon, Madonna, Mia Farrow, Penny Balfour, Snoop Dogg, Toinette Laquière

  • Crítica

    23/03/2007 00h00

    Apesar de Luc Besson não ter experiência no gênero infantil, muito menos com animação - ele já produziu, dirigiu e roteirizou filmes como Carga Explosiva, O Quinto Elemento, O Beijo do Dragão e muitos outros -, o cineasta acertou em cheio com Arthur e os Minimoys, conseguindo atrair a atenção da criançada por diversas formas. O roteiro é fantasioso, mas sem fugir do contexto do enredo, estimulando a criatividade do público mirim. Inventiva, a história dá abertura a uma linguagem visual envolvente, misturando atores reais e animação.

    Arthur e os Minimoys conta a história de um corajoso e sonhador garoto de dez anos chamado Arthur (Freddie Highmore). Ele tem uma admiração enorme pelo avô que está desaparecido. Mia Farrow (A Rosa Púrpura do Cairo) interpreta a dedicada avó de Arthur, que adora contar as histórias do avô em suas aventuras pela África. O pequeno garoto fica encantado com uma história em particular, uma lenda sobre o mundo encantado dos Minimoys, pequenas criaturinhas que guardam um tesouro de rubis dado ao avô por uma tribo de gigantes que vivem em perfeita harmonia com os pequeninos.

    A casa em que moram será demolida para construírem diversos prédios caso sua avó não consiga pagar a hipoteca. Para resolver o problema, Arthur resolve seguir um mapa deixado pelo avô e sai em busca do tesouro escondido. O que o pequeno garoto não sabe é que enfrentará a maior aventura de sua vida, repleta de muitas surpresas e desafios.

    Além de todo encanto transmitido por esse mundo mágico, o que mais impressiona é a forma natural como as cenas dos atores reais se misturam e interagem com as animações. Ao mesmo tempo em que o espectador se deixa envolver por Arthur e os Minimoys, essas variações de imagens não cortam a fluidez da narrativa, como acontece em filmes mais antigos do gênero, como Mundo Proibido (1992) e Uma Cilada para Roger Rabbit (1988).

    Arthur e os Minimoys só possui um problema: chegará ao Brasil somente em versões dubladas, ofuscando parte do brilho da produção em sua versão norte-americana, que tem a voz de Madonna dando vida ao personagem da pequenina princesa Selenia e Robert De Niro como o rei dos Minimoys. Além de outras celebridades que também fazem parte da versão lançada nos EUA, como David Bowie, Snoop Dogg, Emilio Estevez, Harvey Keitel e muitos outros.

    Esta bem-humorada aventura, que deve encantar a família inteira, foi baseada no livro homônimo (Arthur and the Minimoys) escrito pelo próprio Luc Besson, que já lançou outros três volumes, chamados Arthur and the Forbidden City, Maltazard's Revenge e Arthur and the Two Worlds - as adaptações cinematográficas desses dois últimos já foram confirmadas por Besson e devem ser lançadas em 2009 e 2010, respectivamente.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus