Pôster do filme As Viúvas

AS VIÚVAS

(Widows)

2018 , 129 MIN.

16 anos

Gênero: Drama

Estréia: 29/11/2018

página inicial do filme
  • Onde assistir

    Programação

  • Ficha técnica

    Direção

    • Steve McQueen

    Equipe técnica

    Roteiro: Gillian Flynn, Lynda La Plante, Steve McQueen

    Produção: Arnon Milchan, Emile Sherman, Iain Canning, Steve McQueen

    Fotografia: Sean Bobbitt

    Trilha Sonora: Hans Zimmer

    Estúdio: Film4, New Regency Pictures, Regency Enterprises, See-Saw Films

    Montador: Joe Walker

    Distribuidora: Fox Film do Brasil

    Elenco

    Brian Tyree Henry, Carrie Coon, Colin Farrell, Cynthia Erivo, Daniel Kaluuya, Elizabeth Debicki, Eric Ian, Garret Dillahunt, Jacki Weaver, Jon Bernthal, Kevin J. O'Connor, Liam Neeson, Lizzy Leigh, Lukas Haas, Manuel Garcia-Rulfo, Michael Harney, Michelle Rodriguez, Molly Kunz, Robert Duvall, Viola Davis

  • Crítica

    28/11/2018 12h43

    Por Thamires Viana

    "Esse filme tem algo a dizer", foi a primeira coisa que me veio à cabeça após o final da sessão de As Viúvas, novo longa do diretor Steve McQueen, vencedor do Oscar por 12 Anos De Escravidão. Baseado no livro homônimo de Lynda La Plante e na série de mesmo nome que foi ao ar em 1983, a trama traz uma narrativa concisa e um elenco extraordinário, surpreendendo e reafirmando mais uma vez a confiança de McQueen em seu trabalho como cineasta. 

    Com estreia marcada para esta quinta-feira (29), o filme acompanha três mulheres que se unem para limpar a bagunça de seus maridos quando estes morrem durante um assalto. Com uma dívida milionária deixada pelo grupo, elas superam o luto e partem para um plano cheio de ideias primorosas e descobrem talentos até então desconhecidos. Verônica, Linda e Alice são vividas pelas atrizes Viola Davis, Michelle Rodriguez e Elizabeth Debicki, respectivamente.

    Mesmo que não possuam quase nada em comum, as mulheres se tornam cada vez mais unidas e determinadas a garantir o sucesso do esquema. Usando uma planta baixa e um caderno de instruções deixados por Harry Rawiling (Liam Neeson), marido de Verônica, elas embarcam na missão mais perigosa de suas vidas e passam a nutrir o mesmo desejo: concluir o plano com sucesso e provar que o submundo do crime não será mais um ambiente historicamente masculino. 

    Com um incontestável talento na direção e na escrita, McQueen entrega um blockbuster recheado de adrenalina e ao mesmo tempo ousa em inserir temas relativamente importantes que nos beliscam de volta à realidade. Sem nenhum medo de arriscar, ele faz críticas à corrupção, ao racismo unido a assassinatos de jovens negros nas periferias americanas e à violência doméstica, quando mostra, por exemplo, Alice tentando esconder marcas de agressões físicas deixadas pelo falecido.

    Dessa forma, é evidente a habilidade do diretor, que em 2014 se tornou o primeiro negro a receber um Oscar de Melhor Filme, em atrair um público que curte a descontração de um filme de ação, com aquele que carrega o pensamento crítico a cada saída do cinema. E ele consegue, de fato, agradar os dois mundos. 

    O roteiro escrito por McQueen em parceira com a talentosa Gillian Flynn - escritora e roteirista de Garota Exemplar e da série Objetos Cortantes - é sensato ao aprofundar as personagens centrais da trama, deixando que o público saiba o que levou cada uma delas ao destino final do plano.

    No entanto, é preciso pontuar o deslize que faz com que bons nomes do elenco como Daniel KaluuyaBrian Tyree Henry e Carrie Coon sejam pouco aproveitados, mesmo que tenham papéis fundamentais para o decorrer da história. Outro ponto fraco está na revelação do plot-twist que muda o desfecho da história. Por se tratar de um roteiro de Flynn, que costuma "desgraçar" a cabeça do público, a reviravolta acaba se tornando fraca e para os mais atentos, algo já revelado nos detalhes.

    Quando o assunto é atuação, Davis como sempre nos faz lembrar os motivos de seu nome estar entre as grandes estrelas de Hollywood na atualidade. A atriz dá um show de atuação e convence como a determinada Verônica, equilibrando a força com o lado traumatizado da personagem sem deixar que um deles se sobressaia. 

    Debicki, que viveu Paragon em Guardiões Da Galáxia Vol. 2, deslancha com sua Alice. Ela começa como uma frágil garota rica e mimada e se torna uma das mais destemidas integrantes do assalto. A já conhecida Rodriguez (Velozes E Furiosos) também se destaca como a forte Linda, que entra para o plano a fim de garantir a segurança dos filhos, e acaba assumindo riscos perigosos que garantem boas doses de tensão ao longa.

    A grande surpresa está em Cynthia Erivo (Maus Momentos No Hotel Royale), jovem atriz que é uma excelente e grata adição ao elenco. A personagem Belle é autêntica e inteligente e Erivo conquista espaço merecido com seu talento e flexibilidade.

    Com a parte técnica muito bem trabalhada, incluindo fotografia e planos de sequência de tirar o folêgo, As Viúvas é um dos favoritos para uma indicação ao Oscar em 2019. Não será surpresa para ninguém se McQueen for mais uma vez indicado à categoria de Melhor Direção ou que a produção complete a lista dos selecionados a Melhor Filme.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus