ASSÉDIO

ASSÉDIO

(Besieged)

1998 , 92 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Bernardo Bertolucci

    Equipe técnica

    Roteiro: Bernardo Bertolucci

    Produção: Massimo Cortesi

    Fotografia: Fabio Cianchetti

    Trilha Sonora: Alessio Vlad

    Elenco

    Claudio Santamaria, David Thewlis, Thandie Newton

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Sóbrio. Fino. Elegante. Envolvente. Talvez estes sejam os melhores adjetivos para definir mais uma aula de cinema ministrada pelo mestre Bernardo Bertolucci (O Céu que Nos Protege, O Último Imperador). Uma aula que leva o título de Assédio, filme em cartaz no Brasil a partir de 7 de julho.

    A história mostra Shandurai (Thandie Newton, a heroína de Missão Impossível 2), uma bela e calada africana que trabalha como doméstica para Jason (David Thewlis), um aristocrático músico inglês. Não bastassem as presenças de uma sensual mestiça e de um pianista britânico – personagens por si só iluminados por uma aura de charme e dignidade – o filme ainda se dá ao luxo de ser todo rodado numa mansão no centro de Roma, ao lado da Praça de Espanha. Aí já é ser elegante demais...

    Inevitável: aos poucos nasce um clima de atração entre o casal. Na medida em que a lente de Bertolucci vai permitindo que o espectador gradativamente faça parte do mundo de Shandurai e Jason, o roteiro começa a vazar homeopáticas informações que nos deixam perceber que – sim – ambos têm seus segredos. E que dificilmente seus passados poderão permitir que o provável amor entre eles se concretize. Um amor separado por dois continentes. Tudo isso sem muitos diálogos e com belos movimentos de câmera. Como o cinema deve ser. Tudo muito mais sugerido que especificado.
    O espectador é colocado na trama como um observador oculto, e convidado a ir montando um singelo mas emocionante quebra-cabeças. Devagar e pensadamente. Sem correrias, nem gritos, nem efeitos especiais, nem tiros. Só emoções, sentimentos e cinema, muito cinema.
    Assédio é uma aula que não deve ser cabulada por quem gosta do bom cinema.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus