CADA UM TEM A GÊMEA QUE MERECE

CADA UM TEM A GÊMEA QUE MERECE

(Jack and Jill)

2011 , 91 MIN.

10 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 10/02/2012

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Dennis Dugan

    Equipe técnica

    Roteiro: Ben Zook, Robert Smigel, Steve Koren

    Produção: Adam Sandler, Bettina Sofia Viviano, Jack Giarraputo, Todd Garner

    Fotografia: Dean Cundey

    Trilha Sonora: Rupert Gregson-Williams

    Estúdio: Broken Road Productions, Happy Madison Productions

    Distribuidora: Sony Pictures

    Elenco

    Adam Sandler, Al Pacino, Alex Burkart, Alexis Stier, Allen Covert, Andy Goldenberg, Anna Mathias, Bill Romanowski, Billy Blanks, Bruce Jenner, Christie Brinkley, ChrisTitone, Dan Patrick, Dana Carvey, Daniel Silverberg, David Sontag, David Spade, Dennis Dugan, Dingani Beza, Donald Agnelli, Drew Carey, Elijah Gipson, Elleah Gipson, Elodie Tougne, Eugenio Derbez, Gad Elmaleh, Gary Lane, Gary Valentine, Geoff Pierson, George Gray, Georgia Hatzis, Gerardo Hernandez Beltran, Gwendolyn Osborne, J.D. Donaruma, Jackie Seiden, Jalen Testerman, Jared Fogle, Joel Harold, John McEnroe, JohnFarley, Johnny Depp, Jonathan Loughran, Jordan Tindall, Kadyr Gutierrez, Kara Pacitto, Katelyn Pacitto, Katie Cockrell, Katie Holmes, Kellie Cockrell, Lacey Friedman, Lance Tindall, Lawrence Tanter, Lina Green, Lloyd G. Vincent, Luis Fernandez-Gil, Luke Broadlick, Manuela Arbeláez, Marisa Field, McKynleigh Williams, Michael Irvin, Miles Tindall, Natalie Gal, Nick Gillie, Nick Swardson, Norm MacDonald, Owen Benjamin, Pepe Balderrama, Peter Dante, Rabekah Rife, Rachel Reynolds, Rachel Rife, Rafael Feldman, Regis Philbin, Richard Kline, Rob Schneider, Robert C.Lopez, Robert Harvey, Roger Raskin, Rohan Chand, Ruben Rabasa, Sadie Sandler, Santiago Segura, Shaquille O'Neal, Simrin C. Player, Sunny Sandler, Tim Meadows, Tyler Spindel, Valerie Mahaffey, Vince Offer, Virginia Louise Smith, Yan Feldman

  • Crítica

    06/02/2012 19h00

    Quem costuma assistir a filmes com certa regularidade cria, com o passar do tempo (e o acúmulo de más experiências diante da tela), uma espécie de método pessoal de identificação de filmes ruins. A técnica, claro, nem sempre funciona. Às vezes somos surpreendidos por algo razoável quando imaginávamos o pior. Em certas ocasiões, no entanto, somos confrontados com nossa própria falta de imaginação ao perceber que, o que era para ser apenas ruim, virou afronta à dignidade.

    Esse é o caso do indigesto Cada Um Tem a Gêmea que Merece, nova comédia oriunda da desafinada parceria entre Adam Sandler e o diretor Dennis Dugan. Os mesmos que ano passado fizeram muita gente perder tempo com Esposa de Mentirinha. É, certas máximas não mentem: de fato nada é tão ruim que não possa piorar. Desta vez eles conseguiram fazer algo ainda mais sem graça, grosseiro, chato e constrangedor do que da última vez. O céu (ou o inferno) é o limite para essa dupla.

    No filme, o publicitário Jack (Sandler) recebe a nada agradável visita de sua irmã gêmea Jill (também Sandler). Ela iria apenas passar o Dia de Ação de Graças com a família do irmão, mas, conforme os dias seguem, vai ficando muito mais tempo que o esperado. Para se livrar da irmã irritante e estabanada, ele resolve ajudá-la a arranjar um namorado. Só que ninguém poderia imaginar que o ator Al Pacino fosse cair de amores pelo jaburu. O interesse de Pacino pela irmã faz Jack unir o útil ao agradável ao tentar convencer o ator a fazer um comercial do Dunkin' Donuts. Como não podia deixar de ser, toda a trama é pontuada com muita escatologia, afinal, filme de Adam Sandler em que pum e cocô não tiver papel de destaque, não é um filme de Sandler.

    O mais surpreendente é ver Al Pacino ultrapassar os limites do bom senso e se expor ao ridículo ao aceitar fazer mais do que uma ponta agradável (assim como Johnny Depp) no filme. Num determinado momento, o ator diz: "Destrua-o já!", referindo-se ao comercial que o personagem de Sandler cria. "Ninguém nunca deve ver isso". Eu diria o mesmo sobre a participação de Pacino na comédia.

    Sou contra a crítica que esvazia cinema, mas o fato é que posso enumerar diversas razões para não se ver Cada Um Tem A Gêmea que Merece, e nenhuma para vê-lo. Com esse filme, Adam Sandler parece levantar um grande dedo médio para o público. Melhor seria nada fazer.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus