CAMINHO SEM VOLTA

CAMINHO SEM VOLTA

(The Yards)

2000 , 115 MIN.

14 anos

Gênero: Suspense

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • James Gray

    Equipe técnica

    Roteiro: James Gray, Matt Reeves

    Produção: Christopher Goode, Kerry Orent, Nick Wechsler, Paul Webster

    Fotografia: Harris Savides

    Trilha Sonora: Howard Shore

    Elenco

    Chad Aaron, Charlize Theron, Ellen Burstyn, Faye Dunaway, James Caan, Joaquin Phoenix, Mark Wahlberg

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Após cumprir uma pena leve por roubo de carros, o jovem Leo (Mark Wahlberg, de Boogie Nights) obtém liberdade condicional e logo consegue um emprego. Ele vai trabalhar ao lado do tio, numa empresa que presta serviços para o metrô de Nova York. Logo, porém, Leo percebe que as falcatruas e as fraudes envolvendo o setor público são muito mais perigosas e criminosas que os pequenos assaltos que ele cometia no passado. Em pouco tempo ele se afunda no mar de lama da corrupção municipal, em que todos os meios são válidos para se ganhar uma licitação pública. Até o assassinato.

    Apesar das linhas básicas da sinopse sugerirem um filme de ação policial, Caminho Sem Volta está mais próximo do drama familiar que propriamente da denúncia política. A ação, inclusive, tem início com quase toda a família do personagem principal reunida para comemorar a sua saída da cadeia. Aos poucos, o espectador é apresentado a cada um dos participantes da festa e não será difícil perceber que todo aquele núcleo familiar – repleto de relações conturbadas – forma o cerne dos problemas vividos por Leo.

    A fotografia escura, a direção de arte opressiva, os enquadramentos claustrofóbicos e a trilha sonora solene ajudam a sublinhar estes sentimentos familiares represados, entalados na garganta, prestes a explodir. O diretor e roteirista James Gray, o mesmo de Fuga Para Odessa, conduz este seu segundo longa-metragem de maneira sóbria, linear, sem cair na tentação fácil do momento espetacular. Resiste à correria e enfatiza o drama interior do personagem principal. O resultado é um filme maduro, introspectivo como o protagonista que retrata. Um trabalho adulto, de poucas concessões, que abre mão das fórmulas prontas que o tema facilmente poderia proporcionar.

    O elenco é de primeira linha, reunindo jovens talentos (Joaquin Phoenix, de Gladiador, e Charlize Theron, de Advogado do Diabo) com astros consagrados (James Caan, Ellen Burstyn e Faye Dunaway).

    18 de junho de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus