CAPITÃES DE ABRIL

CAPITÃES DE ABRIL

(Capitaines D'Avril)

2000 , 124 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Maria de Medeiros

    Equipe técnica

    Roteiro: Eve Deboise, Maria de Medeiros

    Produção: Jacques Bidou

    Fotografia: Michel Abramowicz

    Trilha Sonora: António Vitorino D'Almeida

    Elenco

    Fele Martinez, Frédéric Pierrot, Joaquim de Almeida, Maria de Medeiros, Stefano Accorsi

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    A portuguesa Maria de Medeiros (de Pulp Fiction e Henry e June, entre outros) entra na seleta lista dos atores e atrizes que se tornam diretores. Seu primeiro longa, Capitães de Abril, chega neste final de semana ao circuito brasileiro.

    Dividindo o roteiro com Éve Deboise, Maria escolheu a Revolução dos Cravos, de 1974, como seu tema de estréia. Não há a intenção, porém, de se dar uma aula de história, muito menos de se criar um épico sobre os acontecimentos políticos que derrubaram o governo de Oliveira Salazar. Pelo contrário. Inserindo personagens fictícios sobre um pano de fundo real, a diretora rascunha várias situações que poderiam ter acontecido naquele momento, vários personagens que poderiam estar gravitando naquele clima de instabilidade política. Mas tudo de maneira até surpreendentemente (para o tema) aventureira. A Revolução, sob o ponto de vista da diretora (que também faz o papel de Antonia), poderia ter sido uma entusiasmante aventura juvenil. Afinal, vale lembrar que ela tinha 8 anos na data da Revolução.

    Produzido por França, Itália, Portugal e Espanha, Capitães de Abril foi rodado com um orçamento de U$$ 6 milhões, e traz Joaquim de Almeida (que fez A Balada de um Pistoleiro, com Antonio Banderas) no elenco. Boa parte da crítica portuguesa não aprovou a forma romântica e até certo ponto irreverente utilizada pela cineasta na abordagem de um tema tão sério para a cultura local como a Revolução dos Cravos. Mas não há como negar as boas qualidades técnicas do filme, tanto em fotografia e acabamento, como também em reconstituição de época e interpretações.

    Merece ser conferido.



    20 de dezembro de 2000
    ------------------------------------------
    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente é crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e do Canal 21. Às sextas-feiras é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus