CLUBE DA LUA

CLUBE DA LUA

(Luna de Avellaneda)

2004 , 143 MIN.

Gênero: Comédia Dramática

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Juan José Campanella

    Equipe técnica

    Roteiro: Fernando Castets, Juan José Campanella, Juan Pablo Domenech

    Produção: Adrián Suar, Fernando Blanco, Gerardo Herrero, Jorge Estrada Mora

    Fotografia: Ángel Illarramendi, Iván Wyszogrod

    Trilha Sonora: Ángel Illarramendi, Iván Wyszogrod

    Estúdio: Pol-Ka Producciones, Tornasol Films S.A

    Distribuidora: Europa Filmes

    Elenco

    Daniel Fanego, Eduardo Blanco, José Luis López Vázquez, Mercedes Morán, Ricardo Darín, Silvia Kutika, Valeria Bertuccelli

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    O currículo do cineasta argentino Juan José Campanella, que conseguiu recentemente a proeza de dirigir novos episódios da série norte-americana Lei e Ordem – Unidade de Vítimas Especiais, revela obras que certamente agradaram os amantes do cinema latino. Entre elas estão O Mesmo Amor, A Mesma Chuva (1999) e O Filho da Noiva (2001), protagonizados por Ricardo Dárin, assim como Clube da Lua, que mantém a média das boas produções do diretor.

    O “clube da lua” do título é o Luna de Avellaneda, um dos muitos clubes comunitários de dança fundados em Buenos Aires na década de 40. Com o passar dos anos dourados, em crise financeira, sem poder sanar uma multa alta da prefeitura e ameaçado pela falta de clientes, o local está perto da falência. Alguns sócios vitalícios da instituição, como o nostálgico Román (Ricardo Darín), tentam encontrar um jeito de permanecer vivo o lugar onde cresceram e guardam tantas lembranças. Sua paixão pelo Luna de Avellaneda é tão grande que ajuda na manutenção do clube, encarando a tarefa como se fosse o segundo emprego.

    O local, no entanto, não é a única coisa que Román, perdido em pensamentos utópicos, precisa manter aceso. Seu casamento de 20 anos com Graciela (Mercedes Morán) perdeu o brilho de outrora e agora ele se martiriza pelo fato da esposa estar interessada em um amante. Alejandro (Daniel Fanego), outro membro do clube, também se torna uma pedra no sapato de Román. Ele oferece uma prosposta à comunidade de arrumar 200 empregos para o local, desde que o Avellaneda tenha as portas fechadas para a construção de um cassino.

    Paralelamente, o desenvolmento de Clube da Lua é apresentado por histórias secundárias. Como a paixão do professor de basquete Amadeo (Eduardo Blanco) pela professora de dança Cristina (Valeria Bertuccelli) e seu conflito com o álcool, além das duras penas de Verónica (Silvia Kutika), desempregada que tenta sustentar os desejos de seu filho e se desvencilhar do termino do casamento.

    Clube da Lua é bem-intencionado e tenta abordar valores familiares e da sociedade. Por alguns momentos, o roteiro de Juan José Campanella, em conjunto com Fernando Castets e Juan Pablo Domenech, segue um estilo meio “novelão”, tirando um pouco de seu brilho, sem deixá-lo menos agradável. O cineasta soube criar uma comédia dramática de forma bem sutil, pontuada, sem se esquecer dos conflitos que foco central da trama deve proporcionar.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus