CONDENADO À LIBERDADE

CONDENADO À LIBERDADE

(Condenado à Liberdade)

2000 , 86 MIN.

16 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Emiliano Ribeiro

    Equipe técnica

    Roteiro: Cláudia Furiati

    Produção: Carlos Molleta

    Fotografia: Nonato Estrela

    Trilha Sonora: Victor Chicri

    Elenco

    André Gonçalves, Anselmo Vasconcelos, Cássia Kiss, Mylla Christie, Nathalia Timberg, Othon Bastos

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Mais conhecido pelas novelas de televisão, o ator André Gonçalves estréia na tela grande em Condenado à Liberdade, filme “policial brasileiro sobre a impunidade", segundo a definição de seu próprio diretor, Emiliano Ribeiro.

    A história mostra uma família da alta burguesia brasiliense que entra em crise quando Maurinho, o filho mais velho (papel de André Gonçalves), se apaixona por uma garota de classe baixa (Mylla Chrsitie). Mauro e Beatriz (Othon Bastos e Cássia Kiss), os pais do rapaz, não admitem a relação e fazem todo o tipo de pressão para que o namoro termine.

    Certa manhã, Mauro e Beatriz são encontrados mortos, cada um com um tiro na cabeça. A porta do quarto do casal está trancada por dentro e Maurinho passa a ser o principal suspeito da polícia. Uma situação parecida com o caso da Rua Cuba, acontecido em São Paulo, e nunca solucionado satisfatoriamente.

    Apesar do bom argumento original, Condenado à Liberdade sofre de algumas falhas básicas que contaminaram o cinema brasileiro de algumas décadas atrás. A principal delas diz respeito à direção de atores: o elenco, mesmo recheado de nomes respeitáveis e experientes, parece nunca estar à vontade, muitas vezes beira o teatral e não consegue passar para o público a credibilidade necessária ao tema. Faltam agilidade e naturalidade tanto aos diálogos como aos movimentos de câmera. Tudo soa um pouco preso, travado. As boas intenções da história parecem não decolar.

    Condenado à Liberdade tem sabor antigo, como se fosse uma produção dos anos 80 que só conseguiu chegar agora às telas. Uma boa idéia que ficou devendo no tocante à sua realização.

    16 de abril de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus