CRÔNICA DE UMA CERTA NOVA YORK

CRÔNICA DE UMA CERTA NOVA YORK

(Joe Gould's Secret)

2000 , 108 MIN.

12 anos

Gênero: Drama

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Stanley Tucci

    Equipe técnica

    Roteiro: Howard Rodman, Stanley Tucci

    Produção: Beth Alexander, Charles Weinstock, Stanley Tucci

    Fotografia: Maryse Alberti

    Trilha Sonora: Evan Lurie

    Estúdio: October Films

    Elenco

    Celia Weston, Hallee Hirsh, Hope Davis, Ian Holm, Patricia Clarkson, Sarah Hyland, Stanley Tucci, Steve Martin, Susan Sarandon

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Nova York, anos 40. O jornalista Joseph Mitchell (Stanely Tucci) conhece por acaso a estranha figura de Joe Gould, vivido pelo ótimo ator inglês Iam Holm (o mesmo de Carruagens de Fogo, O Doce Amanhã e futuramente Bilbo Baggins de O Senhor dos Anéis). Gould é praticamente um mendigo, vive de favores, está sempre sujo e maltrapilho, é inconveniente, mas parece ser uma pessoa das mais inteligentes e cultas. Ele se formou em Harvard, escreve um livro sobre a história do mundo contada por pessoas simples e anônimas e se diz capaz de traduzir tudo o que as focas falam. Fascinado, Mitchell decide pesquisar em profundidade aquela figura tão controvertida. Nasce, então, um relacionamento humano muito especial, uma troca de lições de vida que vai durar por muitos anos.

    Crônica de Uma Certa Nova York (tradução brasileira para Joe Gould’s Secret) é um filme livremente inspirado em dois artigos de Joseph Mitchell: “Professor Seagull” (Professor Foca), de 1942, e Joe Gould´s Secret, de 1964. Ambos foram publicados na revista The New Yorker e reeditados em 1992 no livro “Up in the Old Hotel”. Não é, exatamente, um filme baseado em fatos reais, mas sim em personagens reais. Boa parte do roteiro é uma romantização sobre as duas personalidades principais do enredo. São teorizações em cima do que poderia ou não ter acontecido, mesmo porque a intenção não é fazer um documentário, mas sim uma crônica sobre os anos em que ambos foram amigos. O resultado é um filme que beira o poético, um trabalho revestido com a bem-vinda simplicidade de duas pessoas que se encontram na rua e se tornam amigas.

    Mais conhecido por seu trabalho de ator em dezenas de filmes (entre eles, Sonhos de Uma Noite de Verão, Beethoven e Desconstruindo Harry), Stanley Tucci já se aventurou pela direção em três oportunidades, sempre com resultados, se não geniais, pelo menos bastante satisfatórios. Em seus dois trabalhos anteriores como diretor– A Grande Noite e Os Impostores –, ele já mostrava seu estilo sóbrio, pendendo para o romântico, que é agora reprisado em Crônica de uma Certa Nova York.

    O filme tem participação especial de Susan Sarandon, no papel da artista plástica Alice Neel.

    27 de agosto de 2001
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Televisão, Canal 21, Band News e Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus