CRÔNICA DE UMA FUGA

CRÔNICA DE UMA FUGA

(Crónica de Una Fuga)

2006 , 103 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 12/10/2006

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Israel Adrián Caetano

    Equipe técnica

    Roteiro: Cláudio Tamburrini, Esteban Student, Israel Adrián Caetano

    Produção: Elisa Sánchez, Hugo Sigman, Óscar Kramer, Ricardo Peña, Victoria Murphy

    Fotografia: Julián Apezteguia

    Trilha Sonora: Iván Wyszogrod

    Elenco

    Lautaro Delgado, Nazareno Casero, Pablo Echarri, Rodrigo De La Serna

  • Crítica

    12/10/2006 00h00

    A ditadura militar é assunto prolífico e bastante abordado dentro do cinema brasileiro. Nesse sentido, Crônica de uma Fuga parece ser bem parecido com o que já vimos dentro do cinema brasileiro. Afinal, é um drama que foca esse mesmo cenário, mas transportado ao contexto da ditadura argentina durante a década de 70.

    O foco principal do filme, dirigido pelo cineasta uruguaio Adrián Caetano, está no goleiro Claudio Tamburrini (Rodrigo De La Serna, de Diários de Motocicleta). Enquanto está num treino de seu pequeno time, militares invadem sua casa à procura de provas em relação ao seu envolvimento com militantes estudantis que protestavam contra a ditadura. O clima é tenso, a direção também. O espectador acaba ficando sem saber se a família de Claudio sobrevive à invasão. Quando ele volta do treino, é levado a um casarão isolado nas proximidades da capital argentina. Ele e junta a outros jovens presos políticos e é torturado. Querem saber seu envolvimento com movimentos revolucionários, mas o próprio protagonista nega até o fim qualquer conhecimento em relação ao que as autoridades querem saber. Sem encontrar outra solução, ou mesmo esperanças sobre sua libertação, Claudio e um pequeno grupo de terroristas planejam a fuga do título.

    Crônica de uma Fuga é um drama contundente e claustrofóbico por estar centralizado no casarão onde as torturas acontecem. Hermético, de fotografia escura, o filme incomoda com sua sucessão de sessões de torturas e péssimo tratamento dos prisioneiros. Não que se esperasse algo mais confortável e menos dolorido, no caso. Afinal, fazem com que o espectador sinta incômodo é um dos objetivos da produção, indicada à Palma de Ouro no último Festival de Cannes.

    Baseado em livro escrito pelo Claudio Tamburrini da vida real, Crônica de uma Fuga tem uma câmera intimista, sem medo de mostrar corpos nus, torturados, em pele e osso, o que ajuda a envolver e emocionar o público. No entanto, a produção não traz muito de novo em se tratando de ditaduras militares e estudantes cheios de esperanças. Afinal, regimes ditatoriais são similares em qualquer parte do mundo. Mas não deixa de ser um recorte contundente desse período obscuro na história argentina.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus