DEPOIS DAQUELE BAILE

DEPOIS DAQUELE BAILE

(Depois Daquele Baile)

2006 , 108 MIN.

Gênero: Comédia Romântica

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Roberto Bomtempo

    Equipe técnica

    Roteiro: Rogério Falabella, Suzana Schild

    Produção: Agnes Lealt, Guilherme Fiúza, Roberto Bomtempo

    Fotografia: Nonato Estrela

    Trilha Sonora: Roberto Bomtempo

    Elenco

    Chico Pelúcio, Ingrid Guimarães, Irene Ravache, Lima Duarte, Marcos Caruso, Regina Sampaio

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Depois Daquele Baile é um filme sobre a terceira idade, mas isso não quer dizer que tenha sido feito somente para esse público. Na direção, o estreante Roberto Bomtempo é mais conhecido por seu trabalho como ator, principalmente na televisão. No cinema, já atuou em filmes como Dois Perdidos Numa Noite Suja (2002) e Menino Maluquinho - O Filme (1995).

    O longa conta a história de Dóris (Irene Ravache), uma viúva exuberante e cheia de vida que mora em uma pequena vila, em Belo Horizonte. Ela é especialista em culinária mineira e, ao lado de sua sobrinha Bete (Ingrid Guimarães), que veio do interior para estudar, oferece um serviço de pensão para poucos clientes. Entre os mais freqüentes estão Freitas (Lima Duarte) e Otávio (Marcos Caruso), dois grandes amigos que dividem confidências e uma grande paixão por Dóris. Em um sorteio, eles decidem quem terá a primeira chance de conquistá-la. Começa uma disputa aberta e honesta que não interfere em nenhum momento na grande amizade e companheirismo que os une.

    Com uma linda mensagem sobre a verdadeira amizade, Depois Daquele Baile faz você pensar e se emocionar de uma maneira simples, sem apelação. O talentoso elenco foi fundamental para que o filme não caísse na mesmice ou mesmo no tédio por ser um filme com pouquíssima ação. Destaque para a protagonista Irene Ravache que, no papel de Dóris, faz qualquer um sorrir e amar a vida, mesmo que por alguns instantes.

    Alguns espectadores podem se decepcionar com o ritmo do filme. Diálogos espaçados, vários momentos de silêncio, pouca (quase nenhuma) ação, Depois Daquele Baile é um filme contemplativo, com uma excelente fotografia e cenário envolvente, encontrado nas paisagens bucólicas de Belo Horizonte.

    Vale a pena desacelerar a rotina da vida moderna e se deixar envolver na história de amor e amizade de Depois Daquele Baile. Sem violência, sem tramas mirabolantes, perseguições ou traições, trata-se apenas de uma grande lição sobre simplicidade e pureza da vida que, com certeza, não acaba na terceira idade.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus