DESEJO E REPARAÇÃO

DESEJO E REPARAÇÃO

(Atonement)

2007 , 130 MIN.

14 anos

Gênero: Drama

Estréia: 11/01/2008

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Joe Wright

    Equipe técnica

    Roteiro: Christopher Hampton

    Produção: Eric Fellner, Paul Webster, Tim Bevan

    Fotografia: Seamus McGarvey

    Trilha Sonora: Dario Marianelli

    Elenco

    Brenda Blethyn, James McAvoy, Juno Temple, Keira Knightley, Romola Garai, Saoirse Ronan, Vanessa Redgrave

  • Crítica

    11/01/2008 00h00

    Adaptação fiel e digna do romance best seller Reparação, de Ian McEwan, Desejo e Reparação é um drama que evidencia a maturidade de Joe Wright como diretor em seu segundo trabalho no cargo após Orgulho e Preconceito (2005). De quebra, ainda desponta como um dos favoritos às principais premiações do cinema internacional em 2008.

    Keira Knightley, que já havia trabalhado com o cineasta inglês no filme de 2005, protagoniza Desejo e Reparação, interpretando a jovem Cecilia Tallis. A trama tem início em 1935, ambientada numa pomposa propriedade aristocrática na Inglaterra. É lá onde vive a família Tallis, que se prepara para receber de volta à residência o filho mais velho, Leon (Patrick Kennedy). Os preparativos para o jantar de boas-vindas são observados pelos curiosos olhos da caçula, Briony (Saoirse Ronan). Com a imaginação fértil de uma menina de 13 anos que adora escrever histórias, ela assiste ao mundo adulto com certa distância, sem entender direito o sentimento que aflora naquela mesma noite entre sua irmã e Robbie (James McAvoy), filho da governanta.

    A partir dessa fatídica noite, os destinos de todos os personagens são completamente modificados. Passeando pelo tempo, o filme acompanha os rumos desse romance que nasce no primeiro momento, abordando como pequenos atos e visões preconcebidas são capazes de marcar para sempre os destinos destes personagens. Desejo e Reparação fala sobre os mundos que criamos em nossas mentes e como essas imagens são capazes de mudar destinos, nem sempre para um melhor futuro.

    A direção soberba de McEwan e a narrativa da história de Desejo e Reparação são seus principais atrativos. De uma forma sutil, bela e lúdica, esta história de amor, que poderia ser tão comum, resulta num excelente filme graças à forma como o roteiro leva o espectador a passear pelas vidas dos personagens ao longo dos anos. A fotografia, que num primeiro momento valoriza muito bem a iluminação na rural dos ambientes campestres, evolui a tornar-se cada vez mais dura na medida em que a história é permeada pela crueldade da Segunda Guerra Mundial.

    Mas nada disso adiantaria se as atuações não fossem convincentes. A bela Keira prova conseguir trabalhar com as sutilezas e a maturidade de sua personagem, formando um belo e eficiente par romântico com McAvoy. Mas o principal destaque fica por conta da atuação da novata Saoirse Ronan, que segura muito bem a responsabilidade de viver Briony em sua idade mais importante para a trama.

    Desejo e Reparação estréia no Brasil trazendo na bagagem prêmios e elogios da crítica especializada, já despontando como um dos melhores filmes do ano que mal começou. E com razão.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus