DEU A LOUCA EM HOLLYWOOD

DEU A LOUCA EM HOLLYWOOD

(Epic Movie)

2007 , 86 MIN.

14 anos

Gênero: Comédia

Estréia: 23/03/2007

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Aaron Seltzer, Jason Friedberg

    Equipe técnica

    Roteiro: Aaron Seltzer, Jason Friedberg

    Produção: Paul Schiff

    Fotografia: Shawn Maurer

    Trilha Sonora: Ed Shearmur

    Estúdio: New Regency Pictures

    Elenco

    Adam Campbell, Faune A. Chambers, Fred Willard, Jayma Mays, Kal Penn, Michelle Misty Lang, Zee James

  • Crítica

    23/03/2007 00h00

    Se a essência do cinema fosse baseada na imitação, Jason Friedberg e Aaron Seltzer seriam dois dos maiores nomes na indústria hoje em dia. Roteiristas da série Todo Mundo em Pânico, que faz paródias de filmes de terror, estrearam na direção com Não é Mais um Besteirol Americano, que satiriza as comédias românticas, e, neste segundo longa-metragem, investem nas piadas baseadas em aventuras hollywoodianas lançadas em 2006.

    A base do roteiro de Deu a Louca em Hollywood está na história de Crônicas de Nárnia: O Leão, O Guarda-Roupa e a Feiticeira. Misturando sátiras a filmes como A Fantástica Fábrica de Chocolates, Nacho Libre (lançado no Brasil direto em DVD), Serpentes a Bordo e X-Men: O Confronto Final, a história junta quatro órfãos adultos que vão parar no reino de Gnárnia. Além disso, há referências a programas da MTV, Piratas do Caribe - O Baú da Morte e até filmes de kung fu. Elas são quase incontáveis e são como piadas (ruins) internas relacionadas ao mercado cinematográfico norte-americano.

    Deu a Louca em Hollywood constrói uma verdadeira salada de referências hollywodianas, mas não de uma forma que os cinéfilos gostariam. Aqui, não é divertido tentar imaginar de qual produção se trata esta ou aquela cena porque o filme faz sátiras totalmente sem graça e de mal-gosto. Os erros de continuidade deixam de ser engraçados para serem grotescos, bem como as piadas em si.

    Na realidade, Deu a Louca em Hollywood consegue dialogar com o público adolescente que assiste aos programas da MTV e às superproduções de Hollywood. E também para os espectadores capazes de desligar o cérebro e rir de piadas ruins. Nestes casos, até que a produção funciona, mas está muito longe de ser uma boa comédia. Muito pelo contrário. O roteiro é fraquíssimo - que é que seu texto pode ser chamado de "roteiro" -, assim como as "atuações" (novamente entre aspas porque é difícil considerar assim as performances dos atores).

    No fim das contas, Deu a Louca em Hollywood é uma produção que tenta ser bem-sucedida na esteira de sucessos do cinema norte-americano. Não tem como levar a sério uma produção calcada na paródia e é realmente este o objetivo da produção: não se levar a sério. O único atingido, no fim das contas.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus