DIA DOS NAMORADOS MACABRO 3D

DIA DOS NAMORADOS MACABRO 3D

(My Bloody Valentine 3-D)

2009 , 101 MIN.

18 anos

Gênero: Terror

Estréia: 13/03/2009

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Patrick Lussier

    Equipe técnica

    Roteiro: Todd Farmer, Zane Smith

    Produção: Jack L. Murray

    Fotografia: Brian Pearson

    Trilha Sonora: Michael Wandmacher

    Elenco

    Andrew Larson, Edi Gathegi, Jaime King, Jensen Ackles, Kerr Smith, Megan Boone

  • Crítica

    13/03/2009 00h00

    Dia dos Namorados Macabro 3D é mais uma produção que chega aos cinemas na esteira das refilmagens de clássicos do terror dos anos 80. No entanto, diferentemente de filmes como Sexta-Feira 13 e Halloween - O Início - que trazem releituras de bem-sucedidas franquias lançadas há mais de 20 anos -, esta produção retoma um longa pouco conhecido do público, Dia dos Namorados Macabro, dirigido em 1981 pelo cineasta húngaro George Mihalka. O remake é uma oportunidade não somente de trazer à tona esta produção do gênero pouco conhecida, mas também levar a experiência de se assistir a um filme de terror a um nível, digamos, mais interativo, já que Dia dos Namorados Macabro 3D, como o próprio título sugere, foi rodado para ser exibido em 3D nas salas devidamente equipadas com a tecnologia.

    Dirigido por Patrick Lussier (Luzes Do Além), Dia dos Namorados Macabro 3D acompanha a lenda de Harry Warden, um mineiro que aterroriza a pequena cidade de Harmony, nos EUA, a fim de vingar-se depois de ter sido soterrado sob a mina de carvão em pleno Dia de São Valentin, equivalente ao Dia dos Namorados nos EUA e comemorado em 14 de fevereiro. Tom (Jensen Ackles) é filho do dono da empresa mineradora e um dos sobreviventes do crime, conhecido como o Massacre do Dia dos Namorados, quando Warden mata 22 pessoas. Ele foge da cidade para tentar esquecer os acontecimentos, mas, dez anos depois, Tom volta para se desfazer da empresa após a morte do pai. O que ele nem seus antigos amigos e desafetos imaginavam é que Warden também parece voltar a atacar na pequena cidade, desencadeando mais um massacre em pleno Dia dos Namorados. Além disso, o roteiro explora um triângulo amoroso que se forma entre o protagonista, Sarah (Jaime King) - sua antiga namorada de adolescência, a qual ele abandonou quando saiu da cidade após o primeiro massacre - e o atual xerife, o valentão Axel (Kerr Smith).

    Para os fãs de cenas gore, Dia dos Namorados Macabro 3D é um prato cheio. O filme traz muitos órgãos e sangue escorrendo de ferimentos brutais feitos pelo serial killer que respira pesado por conta da máscara como Darth Vader. Desta forma, o terror chega a ser divertido por não ter medo de explorar este lado do gênero. Mesmo assim, o longa é calcado nos clichês consagrados dos filmes de terror, até na escolha de um instrumento favorito para praticar seus crimes - no caso, uma enorme e pontuda picareta. Diferentemente do longa original, que foca bastante o fato do assassino agir no Dia dos Namorados também como uma forma de protesto contra a data, em Dia dos Namorados Macabro 3D esta não é a principal motivação do vilão para conduzir a carnificina na pequena Harmony.

    O fato do longa ser em 3D não chega a ser uma revolução ou mesmo completamente indispensável para o espectador. Claro, não é totalmente dispensável como outra produção de terror que chegou às salas brasileiras nesta tecnologia, o vergonhoso Scar 3D - A Marca do Mal, mas o fã de gênero que não puder ter acesso ao longa nesta tecnologia pode se divertir da mesma maneira. Mesmo porque os longas em live action ainda não encontram uma projeção perfeita em três dimensões, principalmente em se tratando do foco. Ou a falta dele, no caso. Mas, para aproveitar a exibição em 3D, Lussier abusa dos enquadramentos envolvendo telas, grades e outros objetos que ficam entre o foco da cena e a câmera, o que acaba ressaltando a tridimensionalidade das imagens. Mesmo assim, Dia dos Namorados Macabro 3D ainda tem um público bem definido, podendo ser apreciado estritamente pelos admiradores do gênero, que poderão identificar alguns clichês bem batidos nesta refilmagem que, mesmo assim, ainda é capaz de proporcionar algum entretenimento aos fãs de terror.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus