DIZEM POR AÍ...

DIZEM POR AÍ...

(Rumor Has It)

2005 , 97 MIN.

12 anos

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Rob Reiner

    Equipe técnica

    Roteiro: Ted Griffin

    Produção: George Clooney, Paula Weinstein, Steven Soderbergh

    Fotografia: Peter Deming

    Trilha Sonora: Marc Shaiman

    Estúdio: Warner Bros

    Elenco

    Jennifer Aniston, Kathy Bates, Kevin Costner, Mark Ruffalo, Mena Suvari, Shirley MacLaine

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Nem sempre uma boa idéia dá origem a um bom roteiro. É o caso do romance Dizem Por Aí... , que conseguiu sacar uma idéia inicial até que interessante, mas não soube como desenvolvê-la. "Baseado num rumor real", como dizem os letreiros iniciais, Dizem Por Aí... imagina que a história deliciosamente contada no clássico A Primeira Noite de um Homem tenha efetivamente acontecido. E que agora, 39 anos depois do lançamento do filme, ela finalmente venha à tona, esclarecendo todos os seus segredos.

    Tudo é contado sob o ponto de vista de Sarah (Jennifer Aniston), uma escritora de obituários que concordou em se casar com o namorado Jeff (Mark Ruffalo), mas está apavorada com a própria decisão. Para piorar a situação, sua irmã menor, Annie (Mena Suvari), está prestes a se casar e Sarah terá de voltar para casa, na provinciana Pasadena, para a cerimônia. Lá chegando, sua avó Katharine (Shirley MacLaine) deixa escapar que a falecida mãe de Sarah fugiu com um jovem misterioso, dias antes de se casar. E que tudo teria servido de base para o livro que deu origem ao filme A Primeira Noite de um Homem. A desesperada Sarah decide então tirar toda a história a limpo, pois se os boatos se confirmarem, ela não seria filha do homem que sempre julgou ser seu pai.

    Um pouco confuso? O roteiro de Ted Griffin (o mesmo de Onze Homens e um Segredo) também é. Pior que confuso, o texto não decola. Não tem humor suficiente para ser uma comédia, nem amor suficiente para ser um romance. Enrolado, o filme parece que jamais começa e parece muito mais longo que os seus 96 minutos. Um mau momento na carreira de Rob Reiner, o mesmo do excelente Harry & Sally - Feitos um para o Outro.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus