DOIDAS DEMAIS

DOIDAS DEMAIS

(The Banger Sisters)

2002 , 97 MIN.

Gênero: Comédia

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Bob Dolman

    Equipe técnica

    Roteiro: Bob Dolman

    Produção: Elizabeth Cantillon, Mark Johnson

    Fotografia: Karl Walter Lindenlaub

    Trilha Sonora: Trevor Rabin

    Elenco

    Adam Tomei, Andre Ware, Erika Christensen, Eva Amurri, Geoffrey Rush, Goldie Hawn, Kohl Sudduth, Larry Krask, Matthew Carey, Robin Thomas, Sal Lopez, Susan Sarandon, Tinsley Grimes

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Imagine que Penny Lane - a ótima personagem vivida por Kate Hudson no filme Quase Famosos - tenha crescido e se transformado numa mulher de 50 anos. Se no faz-de-conta do mundo do cinema isso fosse possível, ela teria se transformado exatamente em Suzette, a ótima personagem que Goldie Hawn interpreta em Doidas Demais.

    Como se diz popularmente, Suzette foi para Woodstock, voltou a pé e está chegando agora. Ou seja, é a típica representante do movimento hippie que não se adaptou às mudanças sociais das últimas décadas e ainda mantém os hábitos e pensamentos dos anos 60. Despedida de um boteco decadente, ela se propõe a cruzar meio país em busca da ajuda de Lavinia (Susan Sarandon, novamente ótima), sua antiga companheira de sexo, drogas e rock´n´roll. Porém, Suzette logo percebe que Lavinia – assim como o mundo – abandonou os ideais de liberdade dos “sixties” e se tornou uma caretona. A velha amizade entre as duas jamais poderia voltar a ser a mesma. Ou poderia?

    Estreando na direção, Bob Dolman (roteirista de Um Sonho Distante) traça um simples mas interessante painel da falsidade dos valores atuais. Retrata a chatice de uma época onde tudo precisa ser “politicamente correto” e critica a falta de memória de uma geração que pretendia mudar o mundo. Cinematograficamente falando, Doidas Demais é mais Lavinia que Suzette. Isto é, ele é mais quadrado e convencional que propriamente criativo e revolucionário. Mas tem a sorte de se apoiar sobre uma dupla fantástica de atrizes que segura com maestria qualquer eventual deslize (ou caretice) do roteiro.

    Curiosidades: na cena “rock cock” (simpaticamente traduzido aqui como “rock pauleira”), as atrizes não sabiam que iriam ver fotos reais de pênis, de modo que muito do constrangimento e do humor daquele momento não foram ensaiados, mas sim bastante reais. E a atriz Eva Amurri, que fez o papel de Ginger, filha de Lavinia, é realmente filha de Susan Sarandon na vida real. Em tempo: a “Penny Lane” Kate Hudson é filha de Goldie Hawn.

    22 de janeiro de 2003
    ____________________________________________
    Celso Sabadin é jornalista e crítico de cinema da Rádio CBN. Às sextas-feiras, é colunista do Cineclick. [email protected]

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus