DOMINAÇÃO

DOMINAÇÃO

(Lost Souls)

2000 , 97 MIN.

Gênero: Terror

Estréia:

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Janusz Kaminski

    Equipe técnica

    Roteiro: Pierce Gardner

    Produção: Meg Ryan, Nina R. Sadowsky

    Fotografia: Mauro Fiore

    Trilha Sonora: Jan A. P. Kaczmarek

    Estúdio: Avery Pix, Castle Rock Entertainment, New Line Cinema

    Elenco

    Alfre Woodard, Ashley Edner, Ben Chaplin, Bob Clendenin, Elias Koteas, John Diehl, John Hurt, Kim H. Ornitz, Leslie Stefanson, Philip Baker Hall, Sarah Wynter, Ursula Brooks, W. Earl Brown, Winona Ryder

  • Crítica

    22/05/2009 11h03

    Virada de século e, principalmente, de milênio, é o momento ideal para o lançamento de filmes sobre o Demônio conquistando o nosso planeta. Dominação é mais um destes filmes. Sem muita imaginação, a história fala de Maya (Winona Ryder), uma estranha garota que decifra um demoníaco código secreto e descobre não apenas que o Diabo está chegando para detonar a Terra, como também fica sabendo como ele fará isso: se apoderando do corpo de Peter (Ben Chaplin), um famoso e cético escritor. Agora, Maya tem pouco tempo para convencer Peter de que ele será o "hospedeiro" do Mal para, assim, tentar salvar a Humanidade.

    Dominação é o primeiro longa metragem dirigido pelo polonês Janusz Kaminski, premiado diretor de fotografia de A Lista de Schindler, Amistad e O Resgate do Soldado Ryan. Nesta sua estréia, Kaminski consegue criar um bom clima de suspense, e sem dúvida obtém um impecável acabamento visual através de um belo jogo de luzes, sombras e cores. Porém, é inegável que a falta de um bom roteiro prejudicou totalmente o filme. Tudo é superficial na trama escrita pelos também estreantes Betsy Stahl e Pierce Gardner, que ainda acumulam as funções de produtores de Dominação. Quase não há história e, para piorar, o final é dos mais decepcionantes.

    Talento visual, o estreante diretor provou novamente que tem. Falhou feio, porém, na escolha do roteiro. Kaminski merece uma outra chance para contar uma história melhor, numa próxima oportunidade. Por outro lado, mesmo tendo tropeçado como diretor, Kaminski já tem emprego garantido até pelo menos 2002: ele já está contratado para realizar a direção de fotografia de Inteligência Artificial, Memórias de uma Geisha e Minority Report, os três próximos projetos de Steven Spielberg.

    Celso Sabadin é jornalista especializado em cinema desde 1980. Atualmente é crítico de cinema da Rede Bandeirantes de Rádio e Televisão e do Canal 21. Às sextas-feiras é colunista do Cineclick. [email protected]


Deixe seu comentário
comments powered by Disqus