DUAS SENHORAS

DUAS SENHORAS

(Dans La Vie)

2007 , 73 MIN.

12 anos

Gênero: Drama

Estréia: 01/01/2010

página inicial do filme
  • Ficha técnica

    Direção

    • Philippe Faucon

    Equipe técnica

    Roteiro: Amel Amani, Philippe Faucon, Sarah Saada, William Karel

    Produção: Philippe Faucon, Yasmina Nini-Faucon

    Fotografia: Laurent Fenart

    Estúdio: Istiqlal Films

    Distribuidora: CineSesc

    Elenco

    Ariane Jacquot, Hocine Nini, Houria Belhadji, Mohamed Chabane-Chaouche, Oumria Mouffok, Sabrina Ben Abdallah, Zohra Mouffok

  • Crítica

    06/01/2010 00h00

    Repleto de boas intenções, Duas Senhoras mostra o nascimento de uma forte amizade entre duas pessoas que - pelo menos a princípio - teriam tudo para ser grandes inimigas.

    O roteiro contrapõe a irascível Esther (Ariane Jacquot), judia, paraplégica, de classe social alta, dependente de sua cadeira de rodas e de pacientes enfermeiras, com a maleável Halima (Zohrah Mouffok), muçulmana, dona de casa de classe média que percebe que cuidar de Esther pode ser uma oportunidade de aumentar a renda familiar. Em comum entre elas o fato de ambas terem nascido na Argélia e viverem atualmente na França, país que vem sendo palco de vários incidentes de origem étnica.

    O diretor e co-roteirista marroquino radicado na França Phillipe Faucon conduz a história sem muitas surpresas, contando-a de forma rápida e clássica, com mensagem previsível, ainda que tocante e - digamos até - cada vez mais urgente: a tolerância entre culturas diferentes. Um tema cada vez mais necessário de ser abordado, principalmente quando envolve árabes e judeus.

    Duas Senhoras pode não ser expressivo nem particularmente especial em termos cinematográficos, mas sua aura de otimismo e principalmente sua generosidade temática o tornam, ao menos, simpático e agradável de ser visto. Olhos mais céticos podem até taxá-lo de ingênuo, mas trata-se de um filme que faz bem à alma.

    Lamenta-se apenas a incômoda montagem (que deixa estranhos segundos soltos e perdidos entre alguns diálogos) e a fraca atuação de Ariane Jacquot no papel de Esther.

Deixe seu comentário
comments powered by Disqus